DEPRESSÃO

A depressão de adaptação

Existem muitas formas clínicas de depressão.
 
Oficialmente nove.
 
Entre estas nove formas clínicas de depressão existe uma imensidão de expressões entre uma e outra depressão, já que cada um de nós é um universo.
 
Há anos atrás presenciava durante a minha infância a depressão de parentes na família, assistia o espetáculo da tristeza sem entender porque meus parentes sentiam tamanha melancolia.
 
Depois quando comecei meus estudos na área de Naturologia Aplicada e Yoga, descobri que através da energética e das heranças de nosso DNA, podemos herdar os padrões das depressões de nossos antepassados e parentes mais próximos.
 
Sentia um peso, uma tristeza, uma revolta com tudo e com todos, que não sabia da onde vinha.
 
Muitas vezes sentia-me completamente desconectada da realidade – de onde estava, do prazer e da alegria de viver.
 
Quando as conquistas da vida nos alegram e os objetivos nos estimulam, nos movemos sob o impulso da conquista, e sobra pouco tempo para “sentir” tudo aquilo que não se sabe exatamente da onde vem.
 
Basta “ter tempo” a sós consigo….que preferimos concentrar-nos em mais conquistas.
 
Para que investir tempo nisso?
 
Comigo não tem nada errado.
 
Nos concentramos muito em alcançar o sucesso, e quando o sucesso chega, coroando aquele momento com seus louros de Vitória, esperamos explodir de alegria, mas o que acontece se a alegria não vem?
 
Se tudo que conquistamos passa a ser um momento a mais lá dentro naquela imensidão de vozes……..
 
Solidão.
 
No meio de tanta gente, de tanto sucesso, de tantas possibilidades, de tanto amor..
 
Solidão.
 
Uma sensação horrível de não saber como sair deste beco sem saída!
 
Parece que daquela mesmice…..só a morte mesmo nos salvaria.
 
Ainda no início quando a depressão vai começando, ninguém admite sofrer de depressão, ainda que pareça estar na moda hoje dizer “tenho depressão “
 
Ficamos no achismo, acho que é cansaço, acho que dormi pouco, acho que dormi demais, acho que tomei uma a mais ontem, acho que isso, acho que aquilo.
 
Ninguém “tem” depressão, pois não é um objeto.
 
Pode ser química ou psicossomática, e podemos “sofrer” sob depressão, ou aprender a viver com ela.
 
Sou o testemunho vivo deste fato, e você pode ser também.
 
Em casos de depressão química pesada e crônica, necessitamos a ajuda da medicina.
 
Porque não?
 
Porque tem quem insista em viver no agora com a mentalidade da idade média?
 
Se seu cérebro não está produzindo os hormônios que você precisa para viver uma vida harmoniosa, e existem possibilidades palpáveis de ajuda, porque não?
 
Se podemos contar coma ajuda de bons médicos, isso é maravilhoso.
 
E exatamente por isso, se você acha que o mundo está contra você, procure ajuda, pois nem o mundo, muito menos os médicos estão contra você nem ninguém.
 
É a sua mente que precisa de atenção por estar recebendo essas informações de realidade, o que a mantém em constante estresse, e desgasta a energia vital de todos os outros sistemas que alimentam seu corpo, podendo acarretar outras enfermidades e carências que surgem através do estado constante de ansiedade e negatividade.
 
Mas, se você não é depressivo crônico, nem vivenciou nessa vida situações que poderiam ter trazido espaço para tanta melancolia, necessita antes de transformar sua vida em uma eterna sinfonia em branco e negro, sentir vontade de se abrir ao entendimento das origens da depressão em si.
 
Você estaria pronto/a?
 
Vamos juntos desvendando os mistérios da nossa amiga melancolia?
 
Não precisamos entender tudo…..mas conectar com a vontade de curar-se…..
 
É que os milagres podem e acontecem.
 
Eu Sou
Noeli Naima

noeli-naimaNoeli Naima
Professora de  Yoga, escritora, Naturopata, Terapeuta Bioenergética, Cura Reconectiva, Couching Próspero e colaboradora do Movimento PENSO POSITIVO.
E-mail: info@noelinaimayoga.com

 

Este post foi lido 1503 vezes!

0 respostas

Deixe um comentário

Quer contribuir com seus comentários?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>