Jesus-Cristo-baixa-1030x772

A inevitável semeadura, a excelência do amor e a perfeita justiça

Eu sou o sopro do Amor do Criador sobre a Terra. Eu sou a expressão de sua essência, eu sou a forma perfeita de sua face. Eu sou o nítido reflexo de suas intenções para convosco e em nome Dele me faço presente neste instante em vosso meio. Pois sou convocado por vossos pensamentos, emoções, em suas preces chamam pelo meu nome. Com seus corações clamam a mim e eu me faço presente em vosso meio.
 
Vim vos trazer a perfeita justiça de Deus, a verdade que liberta e vos limpa de toda corrupção e maldade. Eu vim vos trazer vida e a ofereço abundantemente a todos os que dela querem receber e dela desfrutar plenamente. Eu vos estendo a mão e pelo meu Amor vos envio luz dos mais altos níveis, luz que alcança os mais profundos e densos lugares. Pois mesmo onde as trevas residem, ali está meu amor, velando para que o sofrimento logo finde. As trevas assolam a alma daqueles que nela se prendem. As trevas machucam os que nela habitam. Por isso, eu envio luz para que todo Ser desse mundo seja resgatado e por ela transformado em nova criatura. Quando são novos, experimentam nova vida. E o sofrimento cessa.
 
Eu desejo que vosso sofrimento cesse e estou atento a todas as camadas da Terra, as densas e materiais e as astrais, em seus diferentes níveis. Como pastor que vela por suas preciosas ovelhas, eu passeio pelos campos e pastos velando por cada ser que presente está em meu aprisco. Eu amo a todos, embora saiba que preciso ser justo com cada um, segundo suas próprias obras.
 
Aqueles que amam, praticam o amor desinteressado e fazem de suas vidas uma missão de levar a verdade que vos trouxe tem minha atenção de modo diferente. Mas não porque a este eu amo mais, e sim porque se ele trabalha, torna-se um comigo, visto que em trabalho me faço e em labuta espiritual me encontro por cada instante. Uno-me aos que trabalham para com eles somar e lhes ajudar em sua obra.
 
Eu amo aquele que não semeia, mas em sua escolha de não semear não tenho nenhum interesse. Deixo-o livre para que nada semeie, se assim desejar. No entanto, eu quero me juntar aos que dispostos estão a lançar inúmeras sementes e frutificar o solo de Deus sobre a Terra.
 
Contudo, deixo-vos algo importante aqui nesse raciocínio – Não há como não semear. Vocês estão sempre semeando algo. E mesmo quando escolhem viver suas vidas sem semear no solo deste mundo, já o fazem inconscientemente. Quem não semeia luz é porque está em trevas. E quem em trevas está, trevas semeia. A omissão é também uma semente. Se não semeiam o bom trigo, lançam inevitavelmente a erva daninha. Embora isso seja uma ilustração, no Universo não existe o estado neutro, quanto ao semear.
 
Mesmo que não queiram plantar nada no solo de vosso mundo, fazem-no sem que sequer percebam. Cada pensamento proposital é uma semente. Cada sentimento nutrido e abraçado é uma semente. Cada escolha é uma semente. E cada ausência de escolha também é, pois quando nada escolhem, já estão escolhendo por nada, então já é uma escolha, certo? Se nada plantam, nada semeiam. E nem disso fogem. Cada ação é uma semente. Cada palavra que sai de vossa boca também pode ser uma semente. Tudo o que vocês fazem é uma semente.
 
Por isso, o que vos oriento que façam é selecionar as sementes que lançam. Antes de proferirem algo que seja negativo, perguntem-se – É bom que eu semeie isto no solo da minha vida? – Sempre se façam esta pergunta, porque tudo o que lançarem colherão mais tarde. E não pensem que lançam sementes aos outros, porque os outros não podem colher das sementes que vocês lançam. Podem se beneficiar delas, mas o fruto é vosso, sendo bons ou ruins, a vocês pertencem. E todos eles lhes serão entregues com justiça.
 
Eu observo o vosso semear, mas não posso interferir nele, jamais. Porque se vos amo, livres quero que sejam, incondicionalmente. Ainda que tal liberdade vos produza sofrimento às vezes, eu escolho vos amar ao ponto de desejar a vocês total liberdade de escolha. Quisera eu muitas vezes escolher no lugar da humanidade, mas não posso. E nem devo, pois sei que a escolha certa são vocês quem devem fazer, porque fazendo, terão o agradável gosto de serem os responsáveis pela vitória colhida. E eu não quero ser o responsável por vossos ganhos, desejo que vocês o sejam. Eu almejo ser aquele que vos sopra as boas palavras e vos incentiva a irem num caminho de boa colheita. Porém, quero que com vossas mãos colham o agradável fruto que plantaram. Nisso há a perfeita justiça.
 
Eu não escolheria muitas coisas que hoje vocês escolhem, todavia, esta é a minha forma de escolher e não precisa ser a vossa. O mundo, embora guiado por mim, nunca será por mim governado, pois não quero ser rei sobre nenhum de vocês. Prefiro que o sejam sobre si mesmos. Uma humanidade repleta de homens e mulheres que vivem em nobreza, justiça e sabedoria de um bom rei não precisa ser governada, pois está em perfeita ordem em si mesma.
 
Eu não escolheria a dor e nem o sofrimento, eu escolheria o amor e a compreensão. Mas estas são as minhas escolhas, não tem que ser as vossas. Se forem, então juntos cearemos e brindaremos o Reino de Deus, pois onde habita o Amor e a compreensão, o Reino dos céus se estabelece perfeitamente. Daqui, continuo vos incentivando no bom caminho para que façam as melhores escolhas por vocês mesmos. E assim prosseguirei enquanto me for permitido fazer.
 
O meu compromisso com o Criador é eterno e sempre me empenharei por espalhar o que Ele é em toda parte, onde eu for e no que quer que eu faça. Pois esta é a minha escolha. Contudo, repito, não tem que ser a vossa. Mas se for, juntos caminharemos, juntos trabalharemos e comigo se sentarão à mesa, do meu pão comereis, do meu vinho bebereis.
 
E lhes darei novas vestes, calçarei em vossos pés novas sandálias, porei um anel em vosso dedo, ungirei a vossa testa com o mais caro e raro dos óleos, Porei sobre vocês um manto e uma túnica e vos abençoarei para que sejam plenos e comigo andem a executar o perfeito e sublime serviço do Criador, que é libertar as almas da dor e do sofrimento. Ensinando-as o bom caminho, curando-as, restaurando-as com o poder da palavra da Verdade e oferecendo-as o conhecimento e o caminho de retidão, cujo fardo é leve e o jugo é suave.
 
Meu fardo é leve e meu jugo é suave como a brisa noturna que vos abraça após um dia de calor e sol forte. Eu sou a brisa suave que vos alivia neste dia. E assim vos aliviando, quero que sejam brisas suaves na vida de outros irmãos. Aonde forem e no que fizerem, levem esse mesmo amor que vos dei. Com o mesmo amor que vos amei, amem os demais e assim, vosso trabalho será perfeito. Porque eu vos amo com o amor Dele e o Amor Dele perfeito é para sempre.
 
Eu tenho descido às mais densas zonas astrais e lá tenho visto meus irmãos rastejarem em dor e sofrimento. Lá tenho visto outros irmãos intentando contra os demais, lá eu observo o berço da guerra. Almas planejando contra almas. Centelhas lutando contra centelhas, filhos de Deus querendo dominar filhos de Deus, sementes do Amor enganando sementes do Amor por um mero prazer ilusório e momentâneo. E estas sementes têm gerado desagradáveis frutos aos que delas plantam. E aqueles que delas comem se sentem amargos em seu ventre. Pois o mal pode ser doce ao ser posto na boca, mas logo quando chega ao ventre é amargo como o fel.
 
Porém, a palavra da verdade, muitas vezes pode ser amarga quando provada, mas doce é quando chega ao ventre, pois liberta o Ser de todo o mal que sofre e o limpa, para que em nova vida resplandeça. E sendo ele novo, tudo lhe será diferente. E limpo, curado e liberto, torna-se ele uma chama do Amor a aquecer as densas e frias zonas, onde se encontram muitos irmãos perdidos de si mesmos e do Pai (Mãe), perdidos do Seio do Um. Neste estado sofrem, pois colhem o fruto das sementes da mágoa, do ódio, da revolta, do medo, do engano e da mentira.
 
Eu vos digo hoje, a minha verdade, a verdade que é Dele, mas minha se faz porque eu a assumi em meu viver, prevalecerá sobre toda mentira espalhada na Terra. Assim como esquadrinho as zonas astrais, esquadrinho também as da matéria, onde vocês encarnados habitam. E com meus “anjos” eu visito cada país, povo, nação e grupo. Eu conheço todos eles e sei seus nomes e sua história. Eu sei de suas obras, sei de suas motivações e intenções. Sei de seu trabalho e seu coração. Porque através de suas obras eu reconheço o seu coração, pois os frutos a respeito deles me falam aberta e verdadeiramente. E assim, eu assisto a mentira sendo dita em meu nome e o engano sendo espalhado como se de Deus proviesse.
 
E admoesto a estes que isso fazem – Serão tratados e medidos pela perfeita justiça que a todos mede segundo suas obras. Se não querem levar a verdade, seria melhor que nada fizessem. Porque os que enganam se tornam responsáveis por sua própria ruína e pela ruína de seus irmãos enganados. E cada um de vocês responderá por toda semente e fruto que colhem e oferecem ao próximo. Atentai-vos ao que vos digo. Eu vos trato e vos abraço em perfeito amor, porém não me esqueço da perfeita justiça. Ela me segue em tudo o que faço. E vos envolverei com a plena justiça na exata proporção do Amor com o qual vos abençoo.
 
Eis que o tempo se aproxima mais e mais. E quem me conhece saberá do que eu digo nesta frase. Quem me conhece, conhece também meus planos, porque anda comigo e sabe de mim, assim como eu dele sei. Pois quem comigo anda, se ajunta. E quem comigo não anda, espalha-se, dispersa-se pelos vales e campos à procura de algo que não pode encontrar, a menos que venha pelo caminho do Amor. E nessa trilha eu me faço presente.
 
Eu e todos os que fizeram a mesma escolha que eu fiz. Amem e comigo estarão. Não amem e mesmo assim eu vos assistirei em perfeita justiça e quando se renderem, minhas mãos encontrarão para que se levantem e sejam novos. Novos em si mesmos, novos em Deus. Façam boas obras, pois por elas serão justificados. Trabalhem, amados filhos, trabalhem, pois o meu tempo se aproxima. Quem me conhece, conhece também as minhas palavras. E quem conhece minhas palavras em dúvida e engano não anda jamais. Bem aventurados os que comigo andam, pois estes serão obreiros da mesma verdade que eu prego e assim sendo, serão justificados por suas próprias obras e também por mim.
 
Amo-vos
 
Jesus
 
Canalizado por Vinícius Francis

vinicius-francisVinícius Francis
É escritor, canalizador, terapeuta metafísico e colaborador do Movimento PENSO POSITIVO.
www.os-filhos-da-alva.blogspot.com.br
E-mail: viniciusarm@yahoo.com.br

Este post foi lido 5270 vezes!

0 respostas

Deixe um comentário

Quer contribuir com seus comentários?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>