post-1-a

A prática da auto-observação

Reação: esta é a forma com que estamos acostumados.
 
Sempre reagimos; reagimos a tudo o que nos acontece. É automático e sempre no sentido de nos defendermos.
 
Reação é a manifestação mais clara da atuação do ego em nossas vidas. O ego, que existe para nos alertar sobre perigos iminentes, tomou conta de nossas vidas e tornou-se o maior obstáculo para nossa evolução espiritual.
 
Para que nossa consciência se apodere das nossas mentes é preciso desconstruir o ego, redirecioná-lo para sua verdadeira função.
 
Ação: esta é a forma com a qual nossa consciência costuma trabalhar.
 
A ação não é instintiva, é consciente…vem do coração, do nosso espírito…
 
Ao realizarmos a prática intencional da auto-observação, começamos a romper com a mecanicidade das reações e permitimos a ação do espírito…da nossa partícula de Deus.
 
Quando começamos a nos auto-observar, desarmamos o mecanismo de projeção que faz com que enxerguemos tudo através das lentes do passado e passamos a nos concentrar no momento presente que é onde tudo acontece.
 
No momento presente anulamos a atuação do ego e assumimos o controle.
 
Adotar essa prática nos fará despertar do mundo ilusório que construímos.
 
Começaremos a perceber a realidade de forma objetiva e isso é o despertar de uma nova consciência.
 
Pare de reagir, assuma o controle através da auto-observação. Essa é nossa principal missão.
 
Eu sou Roberto Legey
 


Roberto_LegeyRoberto Legey
Empresário, consultor, estudioso da espiritualidade, do processo de mudança de consciência planetária e colaborador do Movimento PENSO POSITIVO.

Este post foi lido 6026 vezes!

0 respostas

Deixe um comentário

Quer contribuir com seus comentários?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>