Post 5-A

Baixar ou não a guarda?

Somos ainda seres inconscientes, seguindo nossa jornada.

Caminhando com dificuldade porque ainda desconhecemos nosso grande poder.

Levados por nosso Eu inferior, temos medo e desconfiamos de tudo e de todos.

Sempre nos defendendo e acreditando que algo de ruim vai acontecer conosco.

Em função dessa inconsciência, fomos condicionados a vigiar aquilo que não queremos, estando alertas para qualquer problema.

No entanto, somos mais do que imaginamos, somos partículas de Deus em evolução.

É importante mudarmos essa perspectiva e começar a olhar o mundo de forma mais positiva.

O que acham que aconteceria se:

Começássemos a ver abundância em nosso redor?

Se começássemos a olhar a vida pela lente do amor, conseguindo ver todo o amor que existe em nossas vidas?

E se começássemos a acreditar em nossa divindade e passar a comemorá-la?

O que aconteceria se passássemos a ver nossa própria beleza, saúde e tudo isso em todas as pessoas também?

Em uma primeira abordagem, acreditaríamos que, se tomássemos essa atitude, nos tornaríamos vítimas do mundo e que não é seguro baixar a guarda.

Numa segunda abordagem, perceberíamos todo o amor, apoio e bênção que temos em abundância.

Ficaríamos  profundamente satisfeitos, alegres e em paz com as energias que emitiríamos e receberíamos.

Quais dessas duas abordagens você prefere?

Saiba que todas as duas vão trazer mais do mesmo.

Reflitam e façam suas escolhas.

Eu sou Roberto Legey

Roberto_LegeyRoberto Legey
Empresário, consultor, estudioso da espiritualidade, do processo de mudança de consciência planetária e colaborador do Movimento PENSO POSITIVO.

 

 

Este post foi lido 5607 vezes!

0 respostas

Deixe um comentário

Quer contribuir com seus comentários?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>