Post 3-A

Cura à distância

As descobertas da física quântica em relação ao entrelaçamento quântico, demonstram que talvez comecemos a entender melhor o funcionamento físico da cura a distância. Ela é uma opção para quando ​se necessita a aplicação de uma técnica de harmonização (Reiki, Cura Quântica, etc) mas as ​duas pessoas não podem estar no mesmo espaço físico​.
 
​A cura a distância é muito utilizada por várias técnicas diferentes, mas pode ser muito bem explicada pela cura quântica​. Recentemente, um novo estudo comprovou a teoria do entrelaçamento quântico (que tanto contrariou Albert Einstein), e aqui podemos, através do viés espiritualista, encontrar uma a razão para a eficácia da cura a distância. ​
 
O emaranhamento quântico, como é mais conhecido na comunidade científica, é um fenômeno que permite que dois ou mais objetos estejam de alguma forma, tão ligados, que um não possa ser corretamente descrito sem que o outro seja mencionado.​ Por exemplo, um elétron, como uma moeda, pode girar em duas direções (para cima e para baixo).
 
​Quando dois elétrons ​estão em entrelaça​mento, a medição no giro de um deles define a rotação do outro.​ Mas isso aconteceria mesmo que uma partícula estivesse aqui na terra e a outra no planeta Júpiter, ou na galáxia de Andrômeda. Quando digo “de alguma forma”, é porque ainda não há entendimento completo como isso se dá, mas o espaço físico (distância) não gera nenhum efeito no emaranhamento.​
 
​Este efeito se dá instantaneamente, isto é, quando há alteração em uma partícula, a outra imediatamente também se modifica e é aqui que Einstein teria dificuldade para concordar. Se independente da quantidade de distância entre as duas partículas, elas se modificam instantaneamente, a informação estará viajando mais rápido do que a luz, e isso Albert não concordava.
​Mas, deixando de olhar para o mundo estranho da física quântica e o ponto de vista do observador​, talvez aqui possamos compreender o funcionamento da cura à distância. Já sabemos que a consciência vive no tempo presente. Isso porque o passado é acesso do cérebro a memórias registradas, e o futuro não passa de projeções​ da mente​, o uso da imaginação.
 
E é nesse presente que a mágica da cura à distância acontece, onde ​a consciência, sem o limite do pensamento (ou do espaço) e algum treino em meditação (no sentido de estar plenamente presente, conectado ao aqui e agora), pode enviar frequências de cura para qualquer lugar do universo. A unica “exigência” é que as duas pessoas ​(consciências) ​estejam voltadas para o mesmo horário, isto é, que haja um emissor e que haja um receptor.​ ​
 
O que o entrelaçamento quântico dá a entender é que tudo está conectado por “forças” que não vemos e que permanecem no tempo, ou estão fora do sistema que denominamos, entendemos ou concebemos como sistema de tempo, temporal. Essas forças, podem ser explicadas pelo físico suíço Nassim Haramein e a sua recente teoria da física unificada (unificando física quântica e física clássica), Em suas pesquisas sobre a estrutura geométrica que haveria no vácuo, Nassim encontrou uma força em suas equações que poderia remontar um dos elementos da natureza citados por Pitágoras, ​o ​éter.​ ​
 
É sabido que o elemento éter já foi descrito muitas vezes, por diversos nomes, pela humanidade. Chamado de chi pelos orientais, fluído universal pela doutrina espirita, prana pelos hindus, esta energia seria a matriz de toda a matéria, e estaria também relacionada a cura reconectiva e as frequências de cura, segundo o livro s​cience Confirms Reconnective Healing do cientista russo Konstantin Korotkov.​​
 
​As frequências somadas a duas consciências, se conectadas através da cura à distância, são uma equação onde coisas milagrosas acontecem, mesmo que ainda não compreendamos totalmente o funcionamento. Ainda, porque o emaranhamento quântico está nos dando direções para a isso. Muitos dos maiores resultados que observe​i​, enquanto terapeuta holístico, foram alcançados à distâncias. Pacientes que me encontravam pela internet, muitas vezes foram curados de doenças antigas sem ao menos ter contato visual.
 
As praticas milenares, agora estão sendo compreendidas a luz da ciência, deixando de ser atos milagrosos ou simples atitudes de fé. Mais uma vez, ciência e espiritualidade vão se fazendo juntas para que cada vez mais compreendemos melhor o mundo a nossa volta.
 
Ricardo Oliveira

ricardo-oliveiraRicardo Oliveira
Jornalista, escritor e terapeuta holístico e colaborador do Movimento PENSO POSITIVO.
Site: www.ceudealegria.com.br
Email: contato@ceudealegria.com.br

Este post foi lido 4317 vezes!

1 responder

Deixe um comentário

Quer contribuir com seus comentários?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>