o-HEALTH-ADVICE-DEEPAK-CHOPRA-facebook

Lei do Karma – O que semeamos é o que colhemos

É bem conhecido o ditado “você colhe aquilo que semeia”. Portanto, não há nada de misterioso na lei do karma. Obviamente, se desejamos felicidade, precisamos aprender a semear felicidade. Carma implica, então, escolha e ação conscientes.

Quer você goste ou não, tudo o que está acontecendo neste momento é resultado de escolhas feitas no passado. Infelizmente, muitos fazem escolhas inconscientes e por isso, acham que não são escolhas. Mas são.

Se eu o insulto, é provável que você escolha se ofender. Se eu lhe dirijo um cumprimento, é provável que você escolha se sentir grato e envaidecido. Pense bem: é sempre uma escolha.

Toda pessoa constitui – mesmo sendo um escolhedor infinito – um feixe de reflexos condicionados. Eles são disparados, constantemente por circunstâncias e por pessoas, resultando em comportamentos previsíveis. Essas reações também são escolhas que fazemos a todo momento. Simplesmente estamos escolhendo inconscientemente.

Se você parar um pouco e começar a observar suas escolhas no momento em que elas ocorrem, mudará esse aspecto de inconsciência. O simples ato de observá-las transfere todo processo do terreno do inconsciente para o do consciente. Escolher e observar conscientemente é muito enriquecedor.

Quando fizer uma escolha, faça uma pergunta a si mesmo: “Quais serão as consequências da escolha que estou fazendo?”

“Essa escolha trará felicidade a mim e aos outros ao meu redor?”

A resposta a primeira questão você sentirá em seu coração e saberá imediatamente quais serão as consequências. Quanto a segunda questão, se a resposta for sim, então persista nessa escolha.

Há um mecanismo muito interessante no universo para ajudar a fazer escolhas corretas. Esse mecanismo relaciona-se com as sensações físicas. Nosso corpo conhece dois tipos de sensações: uma é a do conforto e a outra é a do desconforto. Imediatamente, antes de fazer uma escolha consciente, observe seu corpo enquanto faz a pergunta “se eu escolher isso, o que acontecerá?” Se seu corpo enviar uma mensagem de conforto, é a escolha certa.

Para alguns, a mensagem de conforto e desconforto se dá na região do plexo solar (estomago). Para a maioria, no entanto, manifesta-se na área do coração. Espere pela resposta, uma resposta física, na forma de sensação, mesmo que seja muito leve.

Somente o coração conhece a resposta certa. Muita gente acha que o coração é piegas e sentimental. Não é. O coração é intuitivo. É holístico. É contextual. É relacional. Não se orienta por perdas e ganhos. Ele está conectado ao computador cósmico que leva tudo em conta.

Às vezes, pode até parecer irracional, mas o coração tem uma capacidade mais acurada e muito mais precisa de processar dados do que qualquer outra coisa que exista nos limites do pensamento racional.

Deepak Chopra

Este post foi lido 4962 vezes!

2 respostas
  1. Rosa Carneiro
    Rosa Carneiro says:

    Esta é a grande Lei de Causa e Efeito atuando de maneira criativa. Quero dizer algo muito importante sobre o carma que não é enfatizado na cultura popular. Uma tremenda quantidade de energia expressa que flui de mentes e dos corações da humanidade é boa, construtiva, altruísta e compassiva.
    Essas expressões tem sido responsáveis por trazer o bom carma para a humanidade em todas as épocas. Este carma bom é responsável por muito daquilo que se desfruta diariamente com os nossos cinco sentidos físicos e com a consciência interior. Envie diariamente pensamentos criativos e causativos de amor, felicidade e paz, primeiro para o seu ambiente pessoal, independentemente do quanto ele possas ser limitado ou expansivo. E depois os envie para a consciência coletiva de toda a humanidade. Veja-se dentro da consciência coletiva como um ponto focal cósmico; abra-se para o fluxo de luz cósmica e as energias radiantes de beleza e amor cósmico. Compreender a lei do Carma e a Lei de Causa e Efeito se harmonizando com essas leis gera uma compreensão de como os efeitos da lei cármica podem ser modificados, mitigados ou neutralizados.
    .

    Responder
    • Jussara
      Jussara says:

      Costumo enviar,de minha janela,minha energia de amor,em forma de ondas indo de rua em rua,abrangendo as quadras,vilas,cidades…indo avançando cada vez mais, ultrapassando o horizonte…Quero que se espalhe envolvendo tudo e todos…Isso me da uma sensação de paz…de dever comprido! Vou tentar dessa maneira.que descreveu. Um abraço fraterno.

      Responder

Deixe um comentário

Quer contribuir com seus comentários?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>