medo

Não há nada porque se envergonhar

Queridos, a vergonha é uma emoção que normalmente resulta numa pessoa ficando travada no lamento e permanecendo nele.
Entendam que nós sempre apoiamos quando os seres humanos são capazes de identificar e refletir sobre o comportamento que não é compatível com quem eles são.
Essa é uma parte importante do crescimento.
Torna-se problemático quando a pessoa então usa essa experiência para impedir seu crescimento e entrar num poço de autodegradação.
 
Há uma grande diferença entre introspecção e autoabuso!
Qualquer experiência serve ao seu crescimento se ela permitir vocês aprenderem, redefinirem e redirecionarem seu caminho e sua expressão do eu.
A introspecção os ajudará a entender e escolher avançar de modo diferente.
O autoabuso simplesmente os manterá parados, o que pode frequentemente resultar em até mais comportamento que não está alinhado com sua verdade.
 
Se vocês fizeram algo de que não se orgulham, entrem no por que vocês se comportaram desse modo.
O que está por baixo de seu comportamento?
Foi medo? Desconexão? Solidão? Tristeza? Raiva?
Sempre há um aspecto ferido do eu que leva a decisões que não estão alinhadas com quem vocês realmente são.
Conectem-se com essa sua parte ferida, imaginem pegando-a em seus braços e amando e perdoando e dando tudo que ela possa precisar para se sentir inteira e completa.
Deem-se o amor e o perdão que vocês tão facilmente ofereceriam ao outro.
 
Continuar se culpando é perpetuar seu ferimento.
Entendam o que conduziu suas escolhas.
Façam as pazes com os outros se necessário.
Perdoem-se.
Então avancem em uma nova versão melhorada de si que anseia fazer escolhas melhores, empoderadas.
Isso é crescimento verdadeiro, Queridos, e algo para ser celebrado.
 
Arcanjo Gabriel
 
Arcanjo Gabriel através de Shelley Young
http://trinityesoterics.com
Facebook: Trinity Esoterics
Twitter: @trinityesoteric
YouTube: http://www.youtube.com/user/trinityesoterics
Tradução: Blog SINTESE http://blogsintese.blogspot.com.br

Este post foi lido 2671 vezes!

0 respostas

Deixe um comentário

Quer contribuir com seus comentários?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>