49616245906d685bafde95d7e74f5c83eb46

Não vou mais me calar

Chega um ponto em que cansamos de calar, de reprimir, de esconder, de evitar…
 
Para que, eu pergunto? E eu mesma respondo: Para não desapontar os outros.
 
Chega! Basta! Ficar quietinha agrada os outros e te destrói por dentro.
 
Para que dizer SIM, se realmente o que sinto é um NÃO bem alto?!
 
Para que tenho que ser querida para agradar as pessoas? Sou espontânea e espontaneidade não é ser educada, é ser EU mesma.
 
Para que fazer algo contrariada(o)? Ir a um lugar, numa festa, numa janta…
 
É sempre o mesmo… Para não criar conflitos, para o outro não ficar chateado…
 
Estou aprendendo a não me responsabilizar pelo o que o outro sente, pois o sentimento é dele, não meu.
 
Não é ser má ou desrespeitar as pessoas. É uma questão de lealdade aos seus próprios sentimentos, ser leal a si mesma(o), se colocando como prioridade.
 
Crescemos ouvindo chantagens como: se não te comportar vai ficar de castigo, se não fizer de acordo como eu quero vou contar para teus pais…e se, se, se…
 
Já nos ensinam desde crianças que para conseguirmos algo devemos ser bonzinhos, não podemos desagradar ou desapontar os outros, devemos seguir um modelo de comportamento, pois senão somos comparados o tempo todo: Ah o fulano filho da vizinha se comporta bem, a ciclana é tão quietinha, e por aí vai…
 
Não estou culpando os pais, apenas alertando para que não se repita um padrão comportamental.
 
Atualmente as pessoas estão despertando e se questionando mais a respeito de velhos padrões, o piloto automático não está mais tão dominante.
 
Aquilo que permiti que acontecesse comigo lá atrás na infância, HOJE EU NÃO PERMITO MAIS!
 
Me calei por anos, desde a primeira vez….quando eu nem podia me defender, era uma criança.
 
Carreguei um comportamento repetitivo, o de ser boa menina. Não queria desapontar ninguém, aceitava, permitia e deixava que fizessem e falassem o que queriam.
 
Guardei cenas, palavras e sensações dentro da minha mente e do meu corpo que me remetiam a uma culpa e não merecimento.
 
Tive relacionamentos em que eu culpava os outros, mas não entendia que eles eram o reflexo de tudo aquilo que estava ressoando dentro de mim.
 
Numa conversa com uma amiga, tive um insight: Aquele comportamento repetitivo vai cessar, quando EU ME PERDOAR. Quando eu perdoar todos aqueles que um dia de alguma forma, seja física, psicológica ou sexual, abusaram de mim. O perdão nos liberta do passado, das memórias, do sofrimento.
 
Por muito tempo eu permiti pessoas e situações em minha vida, de que não me agradavam, não me faziam bem, não estavam de acordo com o que eu sentia que era bom.
 
Aprendi na dor, que SOMOS 100% RESPONSÁVEIS por tudo que acontece em nossas vidas. Seja bom ou ruim. Atraímos TUDO, criamos a nossa realidade através daquilo que carregamos dentro de nós, consciente ou inconscientemente.
 
Consciente e me libertando de padrões eu quero AQUI E AGORA somente relacionamentos saudáveis, abundância e prosperidade, realização profissional e uma realidade repleta de amor e alegria.
 
Esteja desperta(o), consciente ou atenta(o) as suas emoções, elas são a bússola interna, avisando sempre sobre o que é bom ou ruim. Escolha o que é bom para VOCÊ sempre.
 
Siga seu coração, sua intuição…eles não se enganam, pois procuram estar em sintonia com as frequências mais elevadas…AMOR, GRATIDÃO, FELICIDADE, HARMONIA…
 
Saia do padrão, seja livre, seja você, independente de outros.
 
” Eu decreto e determino AGORA que toda carga energética e ancestral seja dissolvida do meu campo. Eu, (declare seu nome), permito no meu campo somente a minha energia, a energia Divina ,energia do Amor e da Luz. Libero todos os desequilíbrios, e me conecto com meu Eu Superior, transcendendo e transmutando tudo aquilo que precisa ser perdoado e transformado entre vocês e eu. EU SOU LIVRE. EU SOU AMOR. EU SOU A ALMA. EU SOU O EU SOU.”
 
EU SOU Iara Simoni, alguém que escolheu se perdoar, se amar e ser positiva.
 
Namastê.
Beijos na Alma.

 

Este post foi lido 1492 vezes!

3 respostas

Deixe um comentário

Quer contribuir com seus comentários?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>