Jesus-Cristo-baixa-1030x772

O Cristo que desperta

Amado, logo você estará comemorando o que as pessoas chamam de meu nascimento, de Jeshua ben Joseph, embora eu realmente nasci no final do verão. Meu nascimento foi arbitrariamente definido para ser no período mais sombrio, no hemisfério norte, para trazer luz.
No entanto, não é o meu nascimento pessoal o que é importante, mas, o mais importante, é o nascimento da sua criança Crística que está despertando e tornando-se cada vez mais óbvia para você e para os outros.
Então, verdadeiramente no que você vê como algumas semanas do seu tempo, você estará comemorando o aniversário do Verdadeiro Cristo. Quando você fizer isso, reconheça para si mesmo que é o aniversário do seu próprio Cristo que você está comemorando.
Dê os presentes que sejam um símbolo do seu amor para todos e cada um com quem deseja trocar, e saiba que, verdadeiramente, o maior presente de todos é sua amizade e seu amor pelos outros.
Os bens tangíveis são como um símbolo do seu amor, mas eles vêm e eles vão. Às vezes, você tem mais presentes tangíveis do que seus armários podem manter. Você chega ao espaço de transbordá-los, e então você os transmite e entrega as roupas a outros, às organizações que podem redistribuí-las, e isso tudo é muito bom.
Neste ano, nos dias que antecedem à celebração do aniversário de Cristo, que verdadeiramente é a cada dia, permita-se sentir cada vez mais a sua divindade, a sua bondade, a sua alegria e a inocência, a sua Luz.
Todas as manhãs, quando você acordar, diga a si mesmo em voz alta ou em silêncio: “Eu recebo o meu Cristo. Eu aceito o meu Cristo que caminha no mundo e, no entanto, não é do mundo. Eu estou no mundo como o Cristo e eu estou criando um impacto, estou fazendo mudanças”, porque você está.
A cada vez que você escolhe reconhecer o poder de seu Cristo, você muda a frequência vibratória da consciência coletiva e permite que ela ascenda. Verdadeiramente, em algum momento, a consciência coletiva irá despertar, e será uma ascensão.
Às vezes, os corpos sentirão também e haverá a ascensão física, mas esse não é o objetivo importante. Isso pode acontecer, porque você chegará a aquele espaço do “Ah!”, onde tudo se dissolve em Luz e você não precisa mais e nem quer mais o corpo, e você fica tão leve que você Ascende. Mas, como eu disse, esse não é o objetivo.
O objetivo é despertar até o espaço onde você tem esse momento de “Ah!” E você sabe, realmente sabe, “Eu Sou O Que Eu Sou, o que eu sempre fui. Eu Sou o Cristo, e eu celebro o meu Cristo, e porque não há separação, celebro o Cristo de todos que eu encontro”.
 
Todos que você conhece, você convidou para estarem em sua consciência, estarem em sua percepção. Todos que você conhece são da mesma energia e da mesma estrutura que você. Todos são o Cristo, quer eles saibam disto ou não. E você, enquanto os dias passam, estará reconhecendo mais e mais os Cristos que vivem, que interagem com você, até o espaço onde você estará sorrindo e os recebendo.
Nestes dias que levam ao dia da Missa de Cristo, o Natal, permita-se reconhecer todas as manhãs:
“Eu acolho o meu Cristo. Eu estou realmente feliz; mais feliz este ano do que eu jamais estive.”
Algumas temporadas de festas foram repletas de stress e de perguntas, mesmo as melhores perguntas sobre o que você deveria comprar como presente para alguém, e você poderá adquiri-lo a tempo e poderá embrulhá-lo e entregá-lo a tempo.
Em outras ocasiões, você se perguntava: “Por que estou aqui? Por que estou mais uma vez comemorando algo que não entendo?”
Você fez essa pergunta à medida que os anos passavam. “O que eu realmente comemoro no Natal?”
Houve alguns Natais que você ficou desapontado porque não houve o grande Aha! – O Dia que você pensou que seria.
Talvez a família e os parentes estivessem lá e alguém olhou de soslaio para outro membro da família e havia alguma sensação de que as pessoas não estavam muito felizes, e você se perguntou: “Por que isso está acontecendo no aniversário de Cristo? Certamente, aqueles da família poderiam ficar felizes por um dia”.
E, muitas vezes, embora seja suposto ser um dia especial, eles trazem aquilo que é diferente do amor e do Cristo. Porque eles fazem isto? Eles fazem isso para saber que você ainda pode amá-los, mesmo que eles ajam de forma oposta ao que você assumiria que deva ser uma comemoração das Festas.
Eles estão perguntando, às vezes, de uma maneira muito forte: “Se eu criar uma confusão neste dia, você ainda poderá me amar?” E você responde: “Eu ainda o amo. Eu o amarei neste dia. Eu o amarei no dia seguinte. Eu o amarei sempre, porque eu sei o que você é.” Você realmente não diz essas palavras em voz alta, mas você gosta delas e brinca com elas e traz luz e risada às celebrações.
Nós falamos em tempos anteriores sobre as mudanças que estão acontecendo e as mudanças que são aguardadas. E haverá ainda mais mudanças. Nós falamos da divisão, onde o que não é da Luz está se mostrando e convidando a Luz a brilhar sobre ele.
Você está em um espaço onde você está sentindo as mudanças, e algumas delas você entenderá. Em algumas delas, você irá respirar proundamente e optar por se afastar e dizer: “Ok, eu sei que isso serve à expiação, porque tudo serve para a realização da Unidade”.
Mas, às vezes, você terá que dar mais do que uma respiração profunda. Então, eu sugiro a você que reúna para si mesmo, tanto quanto possível, aqueles de mentes afins, que apoiem o seu conhecimento do Cristo.
Agora, eu sei que você estará caminhando entre os irmãos e irmãs que não podem usar o mesmo idioma ou que, talvez, não tenham o mesmo ponto de vista. Você irá amá-los e estará com eles, mas tão frequentemente quanto possível, procure aqueles que sejam de mentes afins e o apoiem, enquanto você os apoia nas mudanças que estão acontecendo.
Você é muito forte, então, não irá magoá-lo estar com outros que têm diferentes pontos de vista, mas você irá querer voltar a um espaço onde você poderá desistir de alguma … Eu chamarei de armadura, porque você a colocou por muitas vidas, e você pode estar com os amigos porque eles o amam, eles o entendem, eles sabem o que realmente está acontecendo; não o que parece estar acontecendo, mas o que realmente está acontecendo.
Portanto, sempre que possível, cerque-se de amigos que são de mentes afins. Não evite os outros, mas, sempre que possível, esteja com os amigos que o apoiam e você os apoia, porque as mudanças serão bem grandes. Elas estão chegando para o bem, mesmo que, às vezes, não pareçam assim tão boas.
Se você estiver com amigos e puder afirmar isso, “Isso, também, evoluirá para a realização do Cristo”, então, qualquer coisa que esteja acontecendo, irá assumir uma aparência diferente, literalmente, em alguns casos.
Não há nada a temer. Ouça bem isto, porque uma vez que você assuma essa idéia, a verdade de seu ser, que não há nada, de verdade, nada a temer, o medo perde o seu poder. O medo tem sido o seu companheiro por muitas vidas, e você aprendeu a se armar porque achou que havia algo lá fora que era mais forte do que você.
Em primeiro lugar, não há nada “lá fora”. Está tudo dentro da sua consciência. Além disso, não há nada que você possa trazer que irá prejudicá-lo, porque você é quem o está criando. Se você é aquele que o cria, e eu garanto que você é, você pode deixar de criá-lo, assim que o medo for banido, sair do palco, não sendo mais necessário.
O medo não é uma Verdade. É a verdade com “v” minúsculo, mas não é Verdade com um “V” maiúsculo. O medo é algo que você criou para se aventurar, ter essa onda de adrenalina. Não há nada fora de você, e não há nada de que você precise se defender.
Uma das grandes mudanças que está acontecendo é a liberação do medo e do julgamento. O medo já não tem poder sobre você. Só tem poder à medida que você lhe dá energia e pensa que ele pode ser verdade, mas não é. O julgamento vem da crença na separação e tem suas raízes no medo.
A única verdade do seu ser é que você é energia, energia que eu chamei de amor.
Eu comparei essa energia ao amor, porque quando você está apaixonado, você se sente expansivo. E quando você está apaixonado por alguém, você esquece o pequeno eu e só se interessa pelo outro. Por um momento ou mais, você se percebe esquecendo-se de si mesmo e da armadura que você achou necessária, e você se sente em harmonia com a pessoa que está diante de você. Você só conhece o amor.
O amor é expansivo. O amor é energia e você é energia. Você sempre foi energia, e você sempre teve a escolha de como usar essa energia, de como moldá-la e formá-la.
E então, como você criou, você se encontrou apaixonado por suas criações, até o espaço onde você sentiu que tinha que defender essas criações. Você sentiu que talvez algo pudesse chegar e derrubar o seu castelo de areia ou o que você criou, e você começou a se identificar com suas criações, até o espaço onde você esqueceu que você as criou em primeiro lugar.
Isso foi o que foi chamado de queda da graça, a queda da lembrança de que “Eu Sou o Ser Divino que criou isso em primeiro lugar”. Essa é a queda na densidade, e agora você está ascendendo disto, porque você já teve o suficiente. Eu o ouvi dizer isso. “Já tive o suficiente … do medo. Eu já tive o suficiente dos problemas e da sensação de vulnerabilidade “.
Você não é vulnerável. Nunca o Filho sagrado precisa ser defendido. O Filho sagrado não é vulnerável. O Filho Sagrado é energia. É o mesmo que você tem com seus circuitos elétricos que lhe trazem a luz.
Como você é criativo ao trazer o simbolismo à Realidade, especialmente nesta época do ano! Você coloca luzes em todos os lugares para se lembrar – se você parar por um momento para ver – que você é aquele que cria essas luzes.
Você colocou os símbolos de Luz ao seu redor para lembrá-lo de que você é a Luz.
Você é a Criança Crística, nascida em um mundo que ainda acredita na escuridão, na possibilidade da escuridão. Mas você está ascendendo deste lugar agora porque você concluiu com isto.
Neste ano, quando você chegar ao aniversário do Cristo, você não irá estar no mesmo espaço que você esteve há um ano ou dois, ou há dez anos. Você está no espaço onde você está despertando para o seu Cristo, despertando até o espaço onde você conhece o seu poder; não como o mundo ditaria o poder, porque isso está em uma dualidade.
No mundo você pode ter poder um dia e perdê-lo no seguinte, aparentemente. Mas o verdadeiro poder de você está em sua compreensão do seu Cristo, que nunca foi perdido. Você teve muitas aventuras, mas nunca se perdeu. Você nunca pecou. Você fez escolhas e você viveu com os resultados dessas escolhas e continuou a fazer outras escolhas, mas na Verdade, você nunca pecou. Você jogou.
Estou colocando idéias para você, para que você possa entender que você não tem nada a temer.
Como uma pessoa sábia disse: “Não há nada a temer senão o próprio medo”.
Uma vez que você perceba que não há nada a temer – e não há – você está livre. Você não precisa se preocupar com o corpo que o decepciona. Você não precisa se preocupar com amigos, colegas de trabalho, empregadores que o deixam deprimido.
Você não precisa se preocupar com os líderes e o governo que o decepcionam.
Você não precisa se preocupar com o 1%, como é conhecido agora, que o decepciona.
Você pode deixá-los sair e participarem dos seus próprios jogos, porque seu sistema de crenças, sua consciência, sabe que você está bem e sempre estará bem.
Você não precisa do emprego, alguém que lhe dê ordens para que você possa ganhar as moedas de ouro. Se você não estivesse nesse emprego, você estaria servindo em outro lugar, porque é para isto que é a vida: para amar, servir e lembrar.
Então, se você não estivesse onde você está atualmente, você estaria em outro lugar servindo e amando, e haveria uma troca de energia, porque tem que haver. Nunca existe um vácuo. Existe sempre uma troca de energia.
Amado, especialmente nestas Festas, neste tempo sagrado, permita-se viver com alegria. É o meu presente para você. Eu o dou livremente, e você pode aceitá-lo livremente porque é fornecido sem restrições. Você é vida; sempre foi, sempre será, de uma forma ou de outra; sempre servindo à Luz, porque você é a Luz e você reconhece aquilo que você é.
Você reconhece outros que estão começando a despertar para a Luz que eles são. Celebre a Luz com eles. É por isso que eu lhe digo, busque pessoas de mentalidade semelhante e esteja com elas tanto quanto possível, porque isso expandirá e aumentará o seu conhecimento, o seu sentimento de Luz e a sua Divindade.
Então, tanto quanto possível, procure quem está pronto para ter alegria em sua vida, conhecer a inocência, divertir-se, rir, cantar, comemorar verdadeiramente o nascimento do Cristo.
É o Cristo que desperta que lê estas palavras.
Acorde a cada manhã e saúde o seu Cristo, e diga: “Está bem, o que devemos fazer neste dia sagrado? Como podemos servir à Luz? Como podemos conhecer a Luz? Como podemos saber que somos a Luz?”
E você saltará da cama, mexerá os dedos dos pés um pouquinho e sairá como o Cristo que você é.
Que assim seja.
Jeshua ben Joseph (Jesus) e Mãe Maria
 
Através de Judith Coates
 
Tradução: Regina Drumond – reginamadrumond@yahoo.com.br

Este post foi lido 2764 vezes!

0 respostas

Deixe um comentário

Quer contribuir com seus comentários?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>