post-3-e

O propósito da vida humana

Não olhes a tua vida pela dos outros. A tua é uma experiência única. Tu és um Ser único no Universo.
 
A tua Alma, essa, é perpétua desde o momento da sua criação, ela comanda a tua vida e atrai todas as situações por que tens de passar de forma subtil. Ela deseja vibrar na essência do AMOR Maior, seja de que forma esse AMOR se venha a manifestar. Ela quer ser livre e viver em comunhão com todas as outras consciências Universais suas irmãs. De facto, nada as distingue umas das outras, e todas fazem parte de um grande Plano Divino para esta zona do Universo, todas são Um Só no contexto do Reino do Pai.
 
Porém, tu és uma pessoa única no Universo e independentemente do teu grau de notoriedade no seio da sociedade onde te inseres, como personalidade que és, apenas vives uma vez e a tua história é imortal. Poderá ser completamente desconhecida na história do Homem mas determinante para a sabedoria Divina.
 
Como vês tu és afinal um Ser único e Divino e não obstante a tua pequenez à escala Universal e Cósmica na dimensão existencial que percepcionas, noutra dimensão, a espiritual, tu és uma encarnação de Deus e co-criador como Ele na dimensão do mundo das formas, tu és um Seu Filho muito amado, tal como Jesus um dia nos ensinou. Tu és criado à semelhança do Pai/Mãe, um criador tal como Ele, nas diferentes formas de expressar o AMOR Maior que é afinal a tua essência e a razão única desta tua encarnação.
 
Por isso a tua Vida, mesmo que a consideres insignificante, mesmo que a tua auto estima esteja em baixo, Ela é extraordinariamente importante para que a desperdices um segundo que seja. Ela é uma manifestação Divina no mundo das formas. Ela é Única, lindíssima, luminosa, deslumbrantemente, misteriosa e é um ato profundamente sagrado.
 
Quando olhas pela perspectiva Divina e espiritual, é assim que te vês.
 
Porém podes preferir olhar-te apenas numa perspectiva existencial e materialista. Aí, apenas te consegues ver como um grão de pó cósmico vagueando perdidamente nos confins do Universo, durante um instante insignificante à escala da existencial temporal deste mesmo Universo. Por isso nada és mesmo que possas ter todo o reconhecimento dos outros seres humanos à escala planetária e a tua vida a julgues cheia de significado.
 
Qual é a perspectiva que te queres olhar?
 
Penso que não tens muita escolha pois não? Pois a perspectiva existencial e materialista reduz-te a nada. A um pequeno animalzinho terráqueo, enquanto espécie biológica de um planeta azul. O tal ponto azul que Carl Sagan tão bem nos falou e que teimamos em degradar, o que nos pode levar à auto destruição e até à completa extinção da nossa espécie e de qualquer outra que mesmo assim ainda possa persistir. Sob esta perspectiva somos piores que vermes pois sem eles a biosfera deixaria de existir em apenas uma semana enquanto que sem nós, em apenas uma semana, o planeta começaria logo a regenerar e mais de uma centena de novas espécies viventes voltariam a emergir.
 
Então apenas te resta olhares-te pela perspectiva espiritual, que é o mesmo que dizer, pela perspectiva da essência Divina que És.
 
Quanto te olhares assim apenas verás AMOR. Mais nada! E ficarás imensamente inebriado pela tua LUZ. A tua vida torna-se imediatamente cheia de sentido e nunca mais serás capaz de desperdiçar um segundo que seja Dela, pois sabes quem verdadeiramente ÉS.
 
Por isso sente-te sempre muito AMADO pois esse AMOR é Deus manifestando-se em Ti.
 
Fica bem…
 
A Mónada
 

Este post foi lido 1253 vezes!

0 respostas

Deixe um comentário

Quer contribuir com seus comentários?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>