dica_posit_13_3

Possua, não seja possuído

Passamos grande parte de nossas vidas pensando em ter. Em ter cada vez mais, adquirir bens e propriedades.
Acreditamos que só assim seremos felizes, nos sentiremos seguros e realizados.
Em nome disso, passamos a vida lutando ferozmente contra tudo e contra todos, numa competição insana.
Sequer somos capazes de perceber que, com isso, nos escravizamos cada vez mais.
Nos apegamos a todos os objetos que conquistamos e nos tornamos escravos deles. Acabamos sendo possuídos pelos bens que adquirimos.
Na verdade, não temos nada, não possuímos nada. Tudo que chega às nossas mãos pertence ao Universo e nos é emprestado com a finalidade de aprendermos algo com eles.
Devemos sim satisfazer nossos desejos, mas os desejos do coração e não do ego.
Quando satisfazemos um desejo do coração nos sentimos completos e verdadeiramente felizes. Satisfazer o desejo do ego é abraçar o fútil, o efêmero e esse prazer é passageiro, não é felicidade.
Podemos sim ter de tudo, o universo é abundante e temos direito à essa abundância. O que não podemos é ser possuídos pelos bens materiais.
A liberdade é essencial para a felicidade e ser livre é não ser possuído por nada.
 
Gosta do que eu escrevo? Aquilo que venho publicando diariamente faz sentido pra você?
Quer aprender a colocar tudo isso em prática e transformar definitivamente sua vida?
 
Clique no link abaixo, preencha o questionário que entrarei em contato para conversarmos:
 
 
Roberto Legey


Roberto_LegeyRoberto Legey
Empresário, consultor, estudioso da espiritualidade, do processo de mudança de consciência planetária e colaborador do Movimento PENSO POSITIVO.

Este post foi lido 8276 vezes!

0 respostas

Deixe um comentário

Quer contribuir com seus comentários?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>