culpa

Vestígios da culpa

A culpa que carregamos dentro de nós mesmos nos aproxima de pessoas que nos “ajudam”, seja com manipulação, chantagem emocional ou situações desagradáveis a olhar para isto!
 
Na maioria das vezes escolhemos continuar no papel de vítimas, apontando para os erros dessas pessoas, sim, ficamos indignados, irritados e muitas vezes foge do nosso controle as palavras, mensagens ou ligações xingando o outro, descontando nossa raiva e fúria, pois não admitimos que isso possa ser algo que está dentro de nós….queremos culpar e responsabilizar o outro por tudo aquilo que estamos sentindo, mas na realidade o sentimento é só nosso e está dentro de nós.
 
E quando foi que o sentimos pela primeira vez?
 
Por quantas pessoas? Em quantas ocasiões?
 
Repetidas vezes eu te respondo.
 
Por que estas pessoas e situações fazem parte do filme que roda dentro de nós. Estas pessoas são os personagens que possuem alguma afinidade de coisas a curar e aprender, então “surgem” para nos auxiliar com os gatilhos que trazem para nos fazer olhar para aquilo que nos machuca, nos corrói e aprisiona num passado muitas vezes inconsciente e cheio de traumas mal resolvidos.
 
Essa culpa gera crenças e pensamentos a respeito de nós mesmos e de tudo aquilo em que acreditamos.
 
A culpa faz com que nos julguemos o tempo todo e nos joga lá embaixo da sujeira do tapete que não queremos mexer….
 
Algumas pessoas captam rápido que carregamos esta culpa e a usam para nos manipular e conseguirem aquilo que querem, roubando nossa energia e usando nossa boa vontade para alcançarem aquilo que almejam, seus interesses próprios.
 
Às vezes nos damos conta logo, às vezes não queremos acreditar que seja verdade, então quando não seguimos nossa intuição, acabamos entrando nesse ciclo vicioso de apontar os defeitos do outro, exigir que o outro mude seus comportamentos, sofremos, choramos, nos humilhamos, nos subestimamos, nos corrompemos, tudo por não querer enxergar a verdade que está ali, bem debaixo do nosso nariz.
 
Até quando vamos seguir assim?
 
Até quando vamos deixar os outros nos manipularem?
 
As coisas acontecem por que permitimos.
 
Aquilo que predomina em nossa vida é aquilo que alimentamos.
 
Não sejamos duros com nós mesmos. Mas não sejamos tolos e cegos.
 
Se algo dentro de nós nos diz que há algo errado, pule fora!!! Não pense, aja!
 
Sim, guardamos muitas coisas dentro de nós que nem sempre temos consciência do quão profundo é. Porém, pelas pessoas, situações e fatos externos em nossas vidas, podemos ter uma visão daquilo que habita em nós.
 
Se não queremos aquilo que se apresenta diante de nós, é hora de mudar internamente. Pois tudo que se apresenta fora, é por que já existe dentro!
 
Façamos a partir de agora uma reforma íntima, olhando para cada sombra escondida no porão, para cada sujeira embaixo do tapete, para cada característica que nos remete ao passado ou a dor, com amor, carinho e acima de tudo gratidão, pois se não fosse isso, não conseguiríamos ver.
 
E muitos de nós não vê! Não quer ver… não quer olhar. E está tudo bem…está tudo certo. É o livre arbítrio imperando.
 
Mas se você que está lendo este texto, sente afinidade, se identifica ou acredita que parte disto ressoa com você, REFLITA, MEDITE E AJA.
 
Estamos vivendo um tempo de intensas energias e vibrações que estão a nosso favor. Aproveitem isso, usem a seu favor e peçam ajuda aos anjos, guias, mentores, Seres de Luz, Deus, Jesus ou o Universo, mas peça ajuda, e queira sair deste padrão vibratório de sofrimento, culpa, medo, insegurança……
 
Você não está sozinho. Você é amado e apoiado. Você já é Luz, apenas esquece disso quando se deixa levar por emoções negativas.
 
Você nasceu para SER livre de culpa, medo, angústia, etc….
 
Eu SOU Iara Simoni
 
Namastê

Iara Simoni
Terapeuta holística, estudiosa da Lei da Atração, filosofia, espiritualidade e mudança de consciência planetária.
Email:  iara.simoni@yahoo.com.br

Este post foi lido 983 vezes!

0 respostas

Deixe um comentário

Quer contribuir com seus comentários?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>