12

Você sabia que pode curar qualquer doença facilmente?

Basta colocar sua atenção constantemente, diariamente, na região do corpo que apresenta algum problema…..Geralmente há ali alguma “energia” condensada, presa, congelada de um determinado sentimento que originou a doença.
 
Coloque a mão na região afetada e pergunte qual sentimento está provocando a doença….Pergunte ao seu corpo onde ele guarda a energia do medo, da raiva, da frustração, ressentimento….Pergunte ainda de que cor precisa para dissolver o sentimento bloqueado….Depois pergunte onde guarda o amor, a alegria, a abundância, e tudo mais, e expanda para todas as células do seu corpo….
 
Lembre-se que tudo é energia, a doença é energia, a saúde é energia, a pobreza é energia, a abundância é energia, a prosperidade é energia! Podemos mudar qualquer coisa alterando a energia!
 
Qualquer doença é uma energia que não foi liberada, apenas isso….Ressentimentos profundos, mágoas guardadas por muito tempo geram doenças sérias e complicadas, como o câncer!
 
Quando você abre e dissolve um cenário corporal com o poder da consciência, dando atenção, ele o transforma completamente, e altera o modo como o corpo percebe a realidade….
 
Quando você iniciar esses fantásticos diálogos com o seu corpo, saberá que ele guarda os segredos da alma! Tudo o que acontece com o seu corpo estabelece um diálogo com a alma, que tudo permite, ama e conhece.
 
A alma utiliza o corpo como um instrumento de evolução. Cada doença ou acidente envolvendo qualquer parte revela que o corpo precisa voltar para o equilíbrio… O corpo sussurra, depois fala, e por fim grita sua verdade, até que de algum modo começamos a prestar atenção à mensagem…. Daí vem a doença!
 
A doença não fará mais parte no nosso repertório de crescimento e evolução!
 
Esse pequeno exercício os ajudarão a entrar em contato com sua alma, seu ser, suas questões, suas aflições, sua verdade!
 
Você é divino, é perfeito, é tudo de que precisa, mas precisa trabalhar em si mesmo, sem demora, sem desculpas, ou seja, tudo é pra ontem….
 
Texto de Solange Christtine Ventura

Este post foi lido 258287 vezes!

20 respostas
    • Simone
      Simone says:

      Concordo que todos nós somos responsáveis por tudo que nos acontece e antes de qq coisa devemos ter uma mente så. As doenças chegam para qq um e existe mėdicos para isto mas se acreditarmos que temos algum percentual de culpa pelas nossos maus hábitis , devemos modificar.

      Responder
  1. Mônica
    Mônica says:

    Desculpe se descordo de vc na forma de colocar o título, nem sempre as coisas são tão fáceis como faz parecer aqui, embora sei q a intensão é a melhor, mas qdo se trata de doença, principalmente crônica, uma afirmação como essa pode trazer mais malefícios do q benefícios, uma vez q a pessoa imbuída de esperança vai tentar e fracassar na maior parte das vezes, levando-a a ficar desacreditada da eficiência desse método. A doença tem fatores tão variados qto suas manifestações, não são apenas fatores genéticos, nem emocionais, nem físicos, mas a soma de tds esses e muitos outros. É um desafio que o ser enfrenta pra se auto conhecer, pra mergulhar nos recônditos de si msm e c isso aprender suas lições. É ingenuidade achar q tds os esforços da medicina de tds os tempos não chegaram nem perto de desvendar os mistérios das doenças e nós com simples postura possamos nos livrar dela. Podemos dizer que essa postura ajuda no auto conhecimento, que qualquer forma de ajuda é melhor qdo se entra em contato íntimo consigo, mas afirmar q se pode curar qualquer doença dessa forma….é leviano. Minha intensão ao deixar esse recado, não é o daquele que quer descordar simplesmente, mas de deixar um alerta. Eu tenho doença crônica, desde que nasci, sou espiritualista e já tentei tds os métodos disponíveis sem o resultado que esperava. Claro que essa busca me concedeu imenso aprendizado, razão pela qual acredito que minha doença é na verdade minha escola, mas como disse anteriormente, se fosse uma pessoa que não tivesse uma ligação intima muito forte, teria me perdido com tantos fracassos ao longo da minha existência. Eu msm já fiz afirmações como essa anteriormente, qdo estava exaltada por alguma descoberta que tivesse funcionado, mas como a vida não para de ensinar e o aprendizado cobra seu preço, tive que rever td. Então fica só a dica de que podemos sim partilhar nossas crenças, mas com cuidado… Muita luz pra tds.

    Responder
    • cezar cayom
      cezar cayom says:

      Causa provável de Doença crônica : Recusa de mudar.Medo do futuro.Não se sentir seguro.

      Um fator muito importante para a cura que a minha experiência me mostrou e que nos coloca em outro ‘Lugar’, é o fato de acolhermos a ideia que a ‘doença’ é nossa quando afirmamos que eu “tenho’ tal ‘doença’. Diferente de quando digo eu ‘estou doente’ momentaneamente, passageiro,pois nosso estado ‘Real’ e de saúde. Somos príncipes e nos portamos como mendigos.

      Responder
    • Simone
      Simone says:

      Concordo que todos nós somos responsáveis por tudo que nos acontece e antes de qq coisa devemos ter uma mente så. As doenças chegam para qq um e existe mėdicos para isto mas se acreditarmos que temos algum percentual de culpa pelas nossos maus hábitis , devemos modificar. Caso nåo consiguimos curar nosso corpo a nossa alma sã irá nos agradecer
      Tudo esrá ns fé.

      Responder
  2. Leila
    Leila says:

    Boa tarde. Tenho uma dúvida. E quando é um familiar nosso, dependente e mentalmente debilitado. Poderemos usar a nossa energia em função de outro?

    Responder
  3. Aida Clemente
    Aida Clemente says:

    Boa tarde, Penso Positivo. Amo tudo o que vocês publicam, por isso recebo os vossos
    e-mails.
    Tenho uma filha com LINFOMAS, gostava muito de saber se me poderiam ajudar!

    IMENSA GRATIDÃO!!!!

    Responder

Deixe um comentário

Quer contribuir com seus comentários?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>