Community-member-disengagement-1024x768

Você se sente desconectado?

De muitas maneiras, a vida é uma coleção de momentos aleatórios, incongruentes e incompreensíveis; um quebra-cabeça de imagens e desenhos em constante mudança. Se dermos um passo atrás para olharmos para o quadro maior de nossas vidas, podemos ter a sorte de ver alguns tópicos em comum abrindo caminho através do espaço e do tempo que nos tornam indivíduos, mas esses geralmente se perdem na confusão e no caos do mundo das marés vazantes e vazias.
 
Portanto, não é surpresa que muitos de nós se sintam desconcertados e desconectados em um nível tão profundo, pois o mundo parece estar girando em um ritmo muito mais rápido. É como se o tempo tivesse acelerado, mas individualmente, nós desaceleramos. Naturalmente, pode ser que o inverso seja verdadeiro, mas de qualquer forma, há uma clara e distinta distorção de tempo e espaço entre nossos mundos interno e externo. É difícil estar absolutamente certo quanto às razões para isso, mas é mais provável que esteja ligado ao sentido abrangente de descontentamento com o “modo de vida” estabelecido.
 
Ainda há muito foco em se encaixar e fazer parte do rebanho, mas os indivíduos estão lutando contra isso agora e procurando tornar-se espíritos e almas livres. No entanto, ainda existe tanta intolerância no mundo que cria raiva e ódio, divisão e dor, fazendo com que o indivíduo se encarregue de proteger o brilho da individualidade de forma mais desafiadora e árdua. No entanto, talvez sem a luta, não evoluiríamos ou cresceríamos? Talvez precisemos que os extremos do espectro existam para criar o espaço para a evolução?
 
De uma perspectiva pessoal, foram os desafios em minha vida que me tornaram mais forte e mais sábia, e, de muitas maneiras, sou grata a eles, pois eles me permitiram quebrar as paredes de vidro da ilusão que eu havia colocado ao meu redor tentando criar uma vida perfeita e feliz, mas, o tempo todo, negando a verdade de quem eu sou. Sim, essa verdade é algo que ainda estou descobrindo, mas é um trabalho de vida. Eu sou um espírito livre e eu tento pensar fora da caixa, mas há sempre aquela atração magnética da normalidade puxando para longe, tentando ser ouvida.
 
Apesar disso, há muito tempo superei o desejo de ser “normal”, pois acredito que não existe tal coisa. Eu acho que “normal” cria divisão, intolerância e falta de aceitação. O normal esmaga a diversidade e destrói a verdadeira vibração da humanidade. Podemos tentar normalizar os diferentes para nós mesmos, mas eles não são menos normais do que nós. É hora de parar de ver “diferente” como um problema a ser consertado, mas algo para comemorar. Afinal, somos todos seres humanos e isso precisa ser o fio que nos une.
 
O BlackEyed Peas acertou em “Where is the Love?” (Onde está o amor?). Mas precisamos ir agora para o “Here is the love” (Aqui está o amor). Precisamos parar de procurá-lo e começar a sê-lo.
 
Por enquanto, desejo a todos tudo de maravilhoso.
 
Com amor,
 
Sarah-Jane
 
Fonte: https://www.sarahjanegrace.com/ – Camila Picheth e Marco Iorio Júnior – Tradutora e Editor exclusivos do Trabalhadores da Luz

 

Este post foi lido 625 vezes!

0 respostas

Deixe um comentário

Quer contribuir com seus comentários?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>