Post 1-D

A importância das emoções no julgamento da realidade

A Alegria é um estado de espírito. É uma emoção que nos toca e nos deixa uma sensação agradável. Ela faz a gente gostar de estarmos vivos.
 
No entanto, ela não é permanente. E hora ou hora o desânimo pode vir. As emoções são como uma gangorra, alternando-se entre si.
 
E elas afetam diretamente nosso julgamento da realidade. Podemos fazer todo dia basicamente a mesma coisa, mas se estamos nos sentindo bem, tudo parece estar dando certo. E se não estamos tão bem, tudo parece estar dando errado. O que podemos concluir disso? Que as emoções não são uma ferramenta muito eficaz para compreender o mundo externo a nós.
 
Isso porque quando elas estão muito intensas, elas tiram nossa noção do todo. É como se somente existisse aquele problema na nossa frente. Esquecemo-nos de tudo o que vivemos, e do lado bom de nossa vida. Não conseguimos lembrar que no passado passamos pelas situações mais dolorosas e hoje, quando olhamos para trás, essas situações parecem menores e não nos machucam mais.
 
Temos, assim, que compreender o objetivo da vida não é simplesmente ser feliz. Há algo mais importante nos esperando. E se nos deixarmos ser escravos do que sentimos, seremos volúveis tais como a maré.
 
A vida pode ser realmente confusa algumas vezes. Ela tem seus grandes mistérios. Mas não podemos nos deixar afundar no poço da melancolia. Há memórias agradáveis e desagradáveis em nós. Mas uma coisa é certa, a vida não para. Ela está o tempo todo em movimento, criando e recriando.
 
Olhemos para o céu a noite. Ele está recheado de vida. Civilizações e civilizações que não temos o menor conhecimento se escondem atrás delas. Há muita coisa para explorar, conhecer, descobrir, apesar das dores e das alegrias do dia-a-dia.
 
Então, quando as emoções lhe parecem sufocantes demais, lembre-se de olhar o quadro completo. Quando você se sentir completamente perdido na vida, apenas dê o próximo passo. Tal como o desânimo veio sem avisar, a alegria retornará.
 
Fonte: ASTROCURA

Este post foi lido 2552 vezes!

1 responder

Deixe um comentário

Quer contribuir com seus comentários?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>