post-7-e

A quem muito foi dado, muito será cobrado

Você sabe que é espírito imortal? Você conhece a Lei de causa e feito? E você tem ideia da responsabilidade que esse conhecimento lhe dá? A quem muito foi dado, muito será cobrado.
 
Quanto mais você conhece sobre as Leis espirituais, mais responsável você se torna. Se você não põe em prática aquilo que já aprendeu intelectualmente, você está gerando sofrimento pra você mesmo. Pois a sua cobrança interna é maior, a voz da sua consciência é mais alta e forte. Você não cobra de uma criança que ela tenha atitudes e comportamentos de um adulto. Por quê? Por que sabe que ela não tem as experiências de um adulto, não tem o conhecimento de um adulto, logo, não pode ser cobrada como um adulto.
 
O nosso crescimento espiritual se dá através do desenvolvimento intelectual e moral. Só que esses dois aspectos não andam juntos, um se desenvolve antes do outro. Se você costuma ler e estudar sobre as verdades espirituais, se você conhece o ensinamento do Mestre, se você sabe o que convém e o que não convém ao espírito imortal, você tem o dever consigo mesmo de colocar em prática o que sabe. Você não precisa ser conhecedor do espiritismo. O simples fato de saber sobre o princípio da reencarnação já torna você mais comprometido com sua reforma íntima, pois sabe que o hoje é fruto do ontem, e que o amanhã está sendo plantado hoje…
 
Por que você se torna mais responsável? Porque é você mesmo que se cobra, é você mesmo que sabe o que deve e o que não deve ser feito. É você o seu juiz, é você mesmo quem faz a análise e o julgamento de seus pensamentos, palavras e ações. E quanto mais adiantado você estiver em relação ao conhecimento espiritual, mais rápido se dá o efeito de seus atos.
Uma pessoa não esclarecida pode colher numa próxima reencarnação o que planta hoje. Você, mais esclarecido, você, que conhece a Verdade, é provável que colha rapidamente, quase que de imediato o que você planta. Pois quando você comete um erro você percebe imediatamente, sua consciência registra essa falha e você se cobra por isso, sabendo que deverá reparar seu erro perante as Leis Cósmicas. E ao se conscientizar disso, você já está pondo em ação os mecanismos reparadores; a oportunidade de consertar/reparar/pagar/indenizar o erro cometido não se faz esperar.
 
Não sabemos o que faz essas Leis funcionarem. Não sabemos o que exatamente aciona seus mecanismos. Mas esse desconhecimento não impede sua ação. Não sabemos como e por que funcionam, mas funcionam. Também não sabemos como e por que funcionam as ondas utilizadas pelo telefone celular, não as vemos, apenas sabemos que um aparelho contata com outro através do espaço.
 
Somos imagem e semelhança do Criador, imperfeitos mas perfectíveis. Cada novo aprendizado posto em prática é mais um pequeno passo rumo à perfeição. Mas precisamos pôr em prática, precisamos transformar o conhecimento em sabedoria. Temos todas as condições de perfectibilidade, e a cada passo dado vamos preenchendo-as. A perfectibilidade precisa do nosso consentimento e reconhecimento, ou não se realiza. Só conseguimos praticar aquilo que conhecemos, aquilo que aceitamos como verdadeiro, por isso nossa responsabilidade aumenta de acordo com nossos conhecimentos.
 
A tecnologia que vivemos nesse início de milênio sempre esteve à nossa disposição. As condições necessárias para as telecomunicações, a informática, a astronáutica, a medicina, todo o progresso alcançado esteve sempre ao nosso dispor, em estado latente, esperando que concebêssemos suas ideias e as realizássemos. Todo o material utilizado para a confecção do computador ou outro aparelho em que você está lendo agora, existe desde tempos imemoriais. Estava apenas esperando que alguém lhe desse essa forma e utilidade que tem hoje.
 
O mesmo se dá com o seu conhecimento. A Verdade sempre existiu. Ela não poderia ser manifestada por você antes que você a conhecesse. Ela também não poderia ser cobrada de você sem que você tivesse conhecimento dela. Agora que você tem esse conhecimento, sua responsabilidade é maior. É preciso praticar. A quem muito foi dado, muito será cobrado.
 
Morel Felipe Wilkon
 

Este post foi lido 3884 vezes!

0 respostas

Deixe um comentário

Quer contribuir com seus comentários?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>