post-4-e

Apegando-se ao ego e resistindo à mudança

Alguns de vocês simplesmente não têm consciência de nada. Apenas deixam o tempo transcorrer acordando de manhã, trabalhando, vendo televisão e bebendo. Acabam sendo muito parecidos com os que vocês chamam de animais irracionais.
 
Outros já possuem certo nível de consciência temporal, preocupam-se com o amanhã, revivem o passado e acabam vivendo as mágoas do passado e a ansiedade do futuro. Tem pouca ou nenhuma consciência do presente e vivem por um futuro que nunca chega.
 
Uns poucos têm uma relativa consciência de quem são, mas não entendem que estão aqui para transformar-se e evoluir. São como pedras no seu próprio caminho: imutáveis.
 
Costumam dizer com orgulho: “Eu sou assim …”, “Eu tenho esta doença …”
 
Identificam-se com tudo que são e que têm, apegam-se aos seus próprios aspectos, que passam a fazer parte de sua individualidade. Apegam-se inclusive as suas doenças e alergias, aos seus vícios, toques e tiques nervosos.
 
Uma minoria infinitesimal tem a consciência da mudança, de que precisam ser uma metamorfose ambulante, de que aquele de ontem era outro ser. Estes são os únicos que se livraram do apego egoico e sabem que nada disto são eles.
 
Você já parou para pensar o que você é ?
 
Olhe este corpo !
O que você vê nem existe ! O que você enxerga é um grande vazio. Se fosse compactado daria menos que a cabeça de um alfinete. Muito menor que uma pulga.
 
Mas você acha que tem vida ?
 
Esta vida que você pensa ter são trilhões de células com vida própria, trabalhando com o propósito de lhe dar esta forma. E não trabalham sozinhas. Alguns trilhões de bactérias também trabalham em harmonia para permitir o que você acha que é a sua vida. Este corpo que não tem nada de seu está se decompondo constantemente e sendo reconstruído por uma matriz energética sutil que você não enxerga. Quando esta matriz se afasta, ele apodrece.
 
E esta consciência que uma pequena minoria de vocês tem por alguns instantes também não está neste corpo que você pensa ter e ser. É o resultado de inúmeros complexos que lutam por ter vez na sua consciência, de formas pensamento, espíritos ressonantes com você e de outros inúmeros níveis de consciência de seu próprio Ser. O que você pensa e sente foi decidido por eles no seu inconsciente.
 
Você é apenas um ponto de expressão de sua alma e muitas outras que estão em ressonância com ela.
 
O seu Ser não é nada disto que você enxerga, pensa ou sente.
 
E ainda assim você se apega ao que pensa que é !
 
Nada disso é você, você é muito mais, mais além …
 
Pare de resistir a mudança, se entregue ao Universo e desapegue de tudo que você pensa ser você.
 
Desapegue de você, mude, permita-se ser outro a cada momento e seja feliz !
 
Através de Prama Shanti,
Em 06.11.2016

prama-shantiPrama Shanti
É terapeuta Energético e colaborador do Movimento PENSO POSITIVO.
pramashanti.wordpress.com
E-mail: pramashanti@lifetech.com.br

 

Este post foi lido 2469 vezes!

0 respostas

Deixe um comentário

Quer contribuir com seus comentários?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>