Post 1-D

Como eu crio a minha realidade?

Essa percepção de que somos cocriadores da nossa realidade ainda é difícil de ser alcançada para algumas pessoas. E eu entendo perfeitamente, pois eu mesma me questiono em alguns momentos “Mas e os emaranhados inconscientes aos quais estamos conectados?”
 
Bem, vou tentar explicar aqui algumas perspectivas bem importantes sobre este tema.
 
Segundo a Lei da Atração e os ensinamentos de Abraham Hicks e tantos outros, nós somos seres vibráteis. Tudo é energia, o Universo é energia, nós somos energia. E energias semelhantes se atraem, ou seja, atraíamos tudo aquilo que vibramos.
 
Como saber o que estamos vibrando? Basta olharmos para a nossa vida hoje. Ela é um reflexo da energia que temos emanado, conscientemente ou não.
 
E como mudar a nossa vibração para criar novas realidades futuras? Escolhendo pensamentos que vão gerar emoções na mesma frequência vibrátil da realidade que queremos manifestar em nossa vida.
 
Um exemplo que é dado no livro “Peça e será atendido” é bem simples: se queremos ouvir a rádio 101 FM, não adianta nos sintonizarmos na frequência 92 FM. Simples e óbvio. Se eu quero manifestar um relacionamento saudável, não posso pensar, sentir e vibrar uma emoção baseada no medo da solidão. Falei disso também num vídeo curtinho que gravei há um tempo.
 
Portanto, essa é a lógica: eu penso, eu sinto, eu vibro e eu manifesto — por manifestar, entenda, criar, materializar a realidade.
 
E eu posso comprovar que essa lógica é real. Tenho inúmeros exemplos em minha vida e outros tantos casos de clientes que acompanho em processos terapêuticos, que após um período de vibração sintonizada, a vida começa a fluir, as coisas começam a acontecer em sintonia vibrátil e quando se vê, lá está a realidade manifestada a olhos nus.
 
Por essa via, a conclusão que chegamos (e eu concordo) é que a melhor forma de ‘pedir’ por algo é vibrar por isso. Se eu penso, sinto e vibro pelo meu desejo, toda a energia Universal começa a ser atraída de forma a facilitar a manifestação dele.
 
A pergunta que não cala
 
Ela sempre surge. Uma pergunta que muitas vezes eu me faço e ouço de alguns clientes: “Mas, antes de conseguir pensar, sentir e vibrar, eu preciso desatar os nós que me levam a repetir pensamentos negativos. E é isso que eu não consigo fazer, Tatiane, quando me dou conta estou de novo tendo pensamentos geradores de medo”.
 
Bingo! Essa é a questão. E é por isso que eu, particularmente, sinto falta deste olhar em tudo o que é difundido sobre a Lei da Atração. Para mim, Tatiane, este é um ponto cego nessa teoria, ou pelo menos, não tão bem claro para a maioria das pessoas.
 
Veja bem, eu concordo com toda a lógica: penso, sinto, vibro e manifesto. Mas antes de sintonizar meus pensamentos à frequência que eu desejo, em alguns casos, há um trabalho a ser feito. E o trabalho é desatar os nós que nos levam a repetir padrões de pensamentos negativos.
 
Um exemplo:
 
Eu quero manifestar abundância em minha vida. Então, facilmente eu deveria seguir a lógica: penso e me imagino em abundância, sinto a minha vida abundante e vibro como se isso já fosse uma realidade aqui e agora, mantenho essa minha vibração e, logo, meus caminhos começam a se abrir para a manifestação da abundância.
 
No entanto, muitas vezes, há um nó que não permite que esse pensamento inicial esteja conectado a uma boa frequência. Ou num linguajar mais simples, não conseguimos manter pensamentos de abundância. Vamos ‘forçando’ pensamentos com baixíssima frequência vibrátil, pois num minuto pensamos na abundância, sentimos e vibramos, e nos outros 59 minutos, temos medo de falta e escassez. Como sair desse fluxo negativo?
 
Eis a questão: mergulhando em si mesmo. Desatando nós, investigando e ressignificando crenças.
 
Crenças?
 
Neste sentido, os ensinamentos de Abraham também relatam que uma crença é apenas uma vibração cristalizada. Ou seja, você já pensou, sentiu e vibrou tantas vezes por algo, que isso se torna uma crença, uma “verdade”.
 
Exemplificando: “A vida é dura”. A pessoa ouviu isso tantas vezes na infância, viu e sentiu sua família passando por tantos episódios de ‘dureza’, que a vibração se cristalizou em uma crença — a crença de que a vida é dura. O que acontece com essa pessoa? Ela começa a manifestar dureza também e, é claro, isso vai se calcificando em uma verdade, “A vida é dura”. Um ciclo negativo que só é quebrado quando ela se der conta dessa crença e escolher um novo padrão vibrátil.
 
É só isso, então?
 
Há ainda outro pulo do gato nisso tudo. Prepare-se para ir mais fundo agora!
 
Como exemplifiquei acima, às vezes para sintonizarmos os nossos pensamentos em uma nova frequência vibrátil, precisamos investigar e ressignificar uma crença que carregamos.
 
Outras vezes, trata-se de algo que está num nível ainda mais oculto, num emaranhado sistêmico e assim, pode ser uma crença que não consegue ser acessada apenas com a mente, a partir de memórias vividas. Às vezes, trata-se de uma experiência ancestral que está impressa no DNA da nossa família, ou é um registro de uma vida anterior.
 
E aí, Tatiane? Estou fadado ao destino então? Não.
 
Ainda que a crença que você carrega — essa responsável pela limitação de seus pensamentos — esteja num nível oculto e muito profundo, é possível acessá-la e começar a desatar os nós que te prendem.
 
Como?
 
Através de um trabalho de autoconhecimento.
 
Pois é, achou que existia uma fórmula mágica? Felizmente não e é justamente para isso que estamos aqui. Para trilharmos caminhos baseados no Amor, pois o Amor desfaz qualquer contrato de sofrimento, de falta. Amor é o que Somos em Essência.
 
Minha dica para você, e o que tem funcionado particularmente para mim é, entregue-se ao caminho. Sem apressar o rio. Apenas coloque-se em movimento. Decida pela sua cura e se coloque como totalmente responsável por ela. Decida por uma vida repleta de Amor e Abundância.
 
Uma dica prática? Comece o exercício hoje: pense, sinta e vibre pela realidade que você quer manifestar em sua vida. Tudo aquilo que tiver livre de emaranhados inconscientes vai começar a fluir. Pode acreditar em mim!
 
E para aquelas partes, ainda conectadas a um polo involutivo, mergulhe mais fundo, busque ajuda terapêutica, ouças os seus chamados e saiba: nossos guias estão o tempo todo ao nosso lado, esperando oportunidades para fazerem mais por nós.
 
Portanto, sim, é verdade que nem tudo segue com fluidez a lógica ‘penso, sinto, vibro e manifesto’, simplesmente porque o primeiro passo desse fluxo, muitas vezes, está amarrado a outros processos mais profundos e até ocultos da nossa consciência. Mas é absoluta verdade que tudo pode ser revelado, tudo pode ser curado e transmutado, basta escolhermos a cura em nossa vida e nos movimentarmos a isso.
 
Eu, Tatiane, encontrei na cura da minha criança interior um grande passo para desatar dores profundas em minha alma. Encontrei no Eneagrama a compreensão que eu precisava para me movimentar de forma mais consciente, mais conectada à Essência. Encontrei na Constelação Familiar Sistêmica a possibilidade de uma nova postura diante da vida, permitindo um fluxo de puro amor e abundância. Encontrei no Ativismo Quântico a confirmação de tudo isso que contei acima. Encontro diariamente na meditação, uma chance de silenciar, de me conectar com meus guias, com o Amor que é a Essência de tudo e todos. Eu encontro na Natureza, abrigo, conexão. Encontro em leituras, presentes. Em conversas, ampliação. Encontro nas minhas dores e desafios, os meus chamados. E assim eu sigo, encontrando tudo o que eu preciso, pois vibro já há algum tempo a sensação real de que eu sou cuidada o tempo todo e sempre!
 
Mas essa é só a minha jornada. Faça a sua, você é livre!
 
E sabe de uma coisa? Essa experiência terrena é uma linda aventura! :)
 
Viemos para lembrar de nossos poderes reais: o de sermos cocriadores e o de podermos limpar todo e qualquer registro de dor ou medo, resgatando o fluxo de Amor que nós Somos.
 
É isso. Boa aventura!
 
Com todo meu Amor,
 
Tatiane Guedes
 
Fonte: Medium

Este post foi lido 5439 vezes!

2 respostas
  1. Viviane
    Viviane says:

    Muito legal gostei muito, isso reforça o que vou ver no treinamento da Elaine Ourives uma cientista quantica, ela ta dando um treinamento sobre como criarmos a realidade que desejamos. Encontrei neste link que me passaram e gostaria de compartilhar com todos. Aproveitem pois é por tempo limitado e ele é muito bom. bit.ly/2lMfPs

    Responder

Deixe um comentário

Quer contribuir com seus comentários?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta para Viviane Cancelar resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>