Post 3-A

Confiar na vida: Fácil na bonança, difícil quando desanda

Se você está lendo este texto, provável é que em algum momento, e talvez até neste agora, as coisas já desandaram para você.
 
Você pensou que estava tudo garantido, que estava indo bem e que estava fazendo a sua parte. Sua fé estava em dia, confiando na inteligência da vida… Quando de repente o inesperado e o desagradável apareceram no meio do tempo, pondo a perder coisas caras e planos ou projetos que vinha acalentando por horas a fio. Você ficou desorientado, perguntando-se: por que será que isso aconteceu justo agora? E assim como a noite que chega, o brilho do seu ânimo desvaneceu.
 
Quando enxergamos com nossos próprios olhos os resultados de nossas mentalizações e esforços de crescimento pessoal se materializando em oportunidades, sincronicidades, novidades, regenerações, prosperidade, parece-nos que a nossa confiança em algo bom no Universo se renova. No entanto, é exatamente nos momentos difíceis que necessitamos reforçar nossa atitude de confiar na vida.
 
Se você sente que está a dar o seu melhor, seguindo seu coração, sua alma, sua essência, não deve se entregar ao desânimo e à decepção.
 
Lembremos que nossa parte está em manter a sintonia da positividade, da intenção firme. O papel da Vida é o caminho, é o “como”. Por vezes, nossos objetivos podem ser um, mas não necessariamente o caminho é o que nossa mente ainda muito pequena, e ainda inconsciente de todas as relações que unem a tudo, é capaz de imaginar.
 
É por este motivo que o infortúnio nem sempre é um mau sinal.
 
Pode ser que o infortúnio lhe tenha cruzado o caminho justamente para livrá-lo de maiores dissabores… Ou ainda para lhe “ajustar a rota”, de tal sorte que se não viesse o susto, não entraria a criatividade em jogo se abrindo para outras opções. O contratempo que lhe atrasa, às vezes é o que salva de um acidente… A inevitável briga o que te livra de uma presença, um laço, que estava há muito lhe perturbando, para dar tempo de os corações amadurecerem em silêncio. Nada há por acaso, e estejamos certos que quando confiamos na Vida e temos a certeza de que ela opera para o melhor, não há perda, há experiência e ganhos.
 
Em termos de diferenciação, quando algo negativo se manifesta em transtorno, e neste caso nos vem em tom de alerta, o sofrimento caminha junto. Enquanto os pequenos desvios da Vida podem, à primeira vista, parecerem dolorosos ou surpreendentes, mas logo trazem paz e mudança. No primeiro caso estamos desligados do nosso plano íntimo, escrito em nosso espírito.
 
Na próxima vez em que você passar por alguma eventualidade, não se deixe entrar na paranoia, na dramatização, na atitude de que tudo está perdido, afogando-se em desespero. Seja o primeiro a dizer: “está bem, eu confio na vida, se não é, é porque não deu; noutro momento vai dar. Vou continuar fazendo o meu melhor… Tudo que eu precisar saber, a Vida vai me mostrar. Se eu tive de mudar algo, vou mudar sem lamentos. Sei que a alegria e a felicidade estão no meu destino, são meu direito. Não vou dar bola pra isso, vou ficar num sentimento interior de bem-estar, e se estou no bem, tudo vai caminhar bem e logo vou compreender este pequeno percalço, se ele veio, ele veio a meu favor.”
 
Estejamos sempre certos da inteligência de todas as coisas e de que a Vida está ao nosso lado, e em todos os momentos, aparentemente maus e nos bons, está sempre nos guiando para aquilo que temos condições de aproveitar, atravessar, e colher.
 
O Universo é um mar de riquezas, e toda experiência é rica.
 
Paz e Luz a todos!
 
Nova Rafael

nova-rafaelNova Rafael
É sensitiva, naturóloga, arteterapeuta, escritora e colaboradora do Movimento PENSO POSITIVO.
E-mail: rafael@novarafael.com

Este post foi lido 1802 vezes!

0 respostas

Deixe um comentário

Quer contribuir com seus comentários?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>