duplo-caminho

Escolha com o coração

Quando dois caminhos diferentes se abrem a nossa frente e precisamos escolher por qual dos dois seguir nem sempre fazer essa escolha é simples, geralmente nos vemos em meio a questionamentos, incertezas e a dúvida se instala dentro de nossos corações e de nossa mente, de forma que se em um momento temos certeza que o caminho da direita é o melhor, no momento seguinte o da esquerda nos parece mais interessante e atrativo.

Como escolher diante de dois caminhos que despertam dentro de nós as mais variadas e diferentes sensações? Seria muito simples se nossa vida fosse traçada por um caminho único e reto, bastaria seguir adiante, sem surpresa, sem dúvidas, sem medos, mas também sem emoções, tal qual robozinhos em esteiras rolantes que nos levariam do inicio ao fim apenas apreciando a paisagem a nossa volta, sem fazer na verdade parte dessa paisagem, de forma que a vida apenas passasse por nós, ou nós passássemos pela vida, tanto faz, o fato é que não estaríamos vivendo, apenas existindo.

Quando diferentes possibilidades se apresentam diante de nós, somos forçados a assumir o controle de nossas vidas e tomar uma decisão, fazer uma escolha, é justamente essa capacidade interior de analisar, ponderar, meditar, avaliar, escolher e decidir que nos capacita a exercitar o nosso livre arbítrio nos colocando no controle de nossas ações e também das reações que estarão por vir de acordo com a consequência de nossas escolhas, dessa forma nos tornamos responsáveis diretos pelo rumo que a nossa vida segue, pela forma que ela vai se moldando e principalmente pelos caminhos que irão se abrir ou se fechar mais adiante.

Escolher é fácil? Não, não é! É preciso sair de nossa zona de conforto e nos colocarmos de frente com a situação para poder analisar de forma mais profunda e fazer uma escolha consciente. Quem permanece na posição de espectador se coloca na posição passiva de quem aceita o que vier sem sentir-se no direito de dizer “Não”, vendo-se obrigado a engolir muitos sapos, ou ainda sem ter coragem de dizer “Sim”, permitindo que as oportunidades passem diante de seus olhos sem agarrá-las.

Escolher é correr o risco de dizer Sim ou Não, aceitando as consequências que virão, analisando com carinho todo o caminho que foi percorrido para se chegar até aqui, observando as pessoas que se mantiveram ao nosso lado, aquelas que nunca desistiram de nós mesmo quando duvidamos de nosso potencial. Escolher é lançar um olhar inquisidor a cada uma das estradas, com suas opções, encantos e desencantos e tentar visualizar-se nela com tudo que ela lhe oferece e com tudo que ela lhe retira, e é justamente ali, quando você se colocar em cada um dos caminhos que você deverá sentir o seu coração para saber por onde ir.

O caminho certo não é aquele que faz o seu coração descompassar e bater aceleradamente, causando-lhe inquietação, mas aquele que faz o seu coração sentir-se pleno, sereno e revigorado, de forma que você se sinta completo ainda que tenha aberto mão de certas situações para caminhar por ele, mas ainda assim ele é o único capaz de trazer Paz ao seu coração.

Maisa Baria

maisa-bariaMaisa Baria
É escritora, espiritualista e colaboradora do Movimento PENSO POSITIVO.
Blog: http://maisabaria.blogspot.com/

 

 

Este post foi lido 2150 vezes!

0 respostas

Deixe um comentário

Quer contribuir com seus comentários?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>