foto-1

Mudança, um passo de cada vez

Não adianta ter pressa de colocar as coisas no lugar, nem tão pouco achar que vamos mudar quem somos e como agimos de uma hora para a outra, é devagar que tudo vai encontrando o caminho certo e entrando no eixo.

Tem horas que a vida da gente está uma bagunça, nos sentimos perdidos dentro de nossa própria realidade, parece que estamos em uma casa onde tudo está fora do lugar, até que um belo dia cansados de viver no caos resolvemos que é hora de colocar tudo em ordem, respiramos fundo, arregaçamos as mangas e com muita pressa iniciamos um processo de reforma íntima, reforma externa, reforma ao redor, queremos tudo arrumado rapidamente e para ontem de preferência… Depois de um tempo nos encontramos cansados, exaustos e a bagunça permanece a mesma.

Uma sensação de frustração nos acomete e olhamos a nossa volta quase sem acreditar que depois de tanto esforço nada adiantou, e então perguntamos a nós mesmos “Onde foi que eu errei?”, “Tentei, tentei e nada mudou.”, “Será que vale a pena?”. Uma sensação de impotência misturada com um pouco de tristeza se acomete de nós e passamos a acreditar que não somos capazes de ajeitar as coisas, que esse papo de que a força está dentro de nós e que podemos sim realizar uma mudança só pode ser brincadeira.

É possível fazer essa mudança? É sim! … Dá para colocar tudo no lugar? Dá sim! … Eu posso realmente fazer isso? Pode sim! … Mas tem que ser com calma, respeitando o seu tempo , dando um passo de cada vez.

Pense em uma casa que há muito tempo não é limpa e organizada, onde tudo está espalhado e fora de ordem, se você decidir organizar essa casa, será impossível fazer isso em um único dia. Você pode até “dar uma geral”, mas limpar mesmo, colocar as coisas no devido lugar, saber que tudo está no lugar certo, organizado e em ordem novamente, levará tempo. Assim também acontece com a nossa vida, não dá para colocar tudo em ordem de um dia para o outro, você pode até se apressar e “dar uma geral”, mas sabemos que essa geral não inclui detalhes que fazem toda diferença entre ter as coisas no lugar ou não. Colocar as coisas aparentemente no lugar, não é o mesmo do que deixar tudo em ordem.

Sendo assim, ao invés de respirar fundo e sair apressado tentando ajeitar as coisas, que tal começar respirando lentamente e tentar mentalmente listar tudo o que precisa ser feito, e então quando você souber exatamente o que deseja fazer, como isso deve ser feito e de que forma deseja realizar essas mudanças ai sim é hora de arregaçar as mangas e colocar as mãos na massa. Além de ter em mente o que precisa ser mudado é preciso também estar consciente do porque isso precisa ser mudado. Toda mudança precisa acontecer de dentro para fora, quando nos conscientizamos de que é preciso mudar, do porque precisamos dessa mudança e que isso é de fato o melhor para nós, nos capacitamos a colocar isso em prática com segurança e determinação.

Não se preocupe com o tempo que esse processo pode levar, cada pessoa tem o seu próprio tempo, cada passo tem a sua própria velocidade. Não há nada de errado em mudar lentamente, não há problema em precisar de um pouco mais de tempo para ajeitar as coisas, não se culpe por isso, não se cobre por isso, respeite o seu tempo, o processo pode ser lento mas precisa ser contínuo.

Quando você colocar a sua casa interior em ordem, organizar seus sentimentos e pensamentos, suas atitudes e escolhas estarão em sintonia e naturalmente o mundo aqui fora responderá no mesmo ritmo.

Devagar, um passo de cada vez e logo a vida estará correndo a seu favor.

Maisa Baria

maisa-bariaMaisa Baria
É escritora, espiritualista e colaboradora do Movimento PENSO POSITIVO.
Blog: http://maisabaria.blogspot.com/

Este post foi lido 13424 vezes!

2 respostas
  1. Cláudia Queiroz
    Cláudia Queiroz says:

    Parece que este texto foi escrito para mim! Hoje estou sentindo uma necessidade de mudança urgente, mas precisando, ao mesmo tempo, acalmar o coração e entender, que nenhuma mudança externa consistente vai ocorrer, antes da organização e mudança interna! Sábias palavras, Maisa! Bjs!

    Responder

Deixe um comentário

Quer contribuir com seus comentários?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>