post-1-b

O prana e a psicoterapia

O prana representa a energia vital do universo. De acordo com Sri Nisargadatta (Maharaj, 1991), o termo prana vem do sânscrito e significa antes (pra) da respiração (ana). Uma antiga tradição espiritual indiana, de mais de 5 mil anos, já mencionava a energia universal, denominada prana, como base e origem da vida. O prana move-se através de todas as formas lhes conferindo energia. Os iogues são capazes de manipular essa energia através de técnicas de respiração, de meditação e de exercícios físicos, e o fazem com o objetivo de manter estados alterados de consciência e a juventude do corpo físico muito além do espaço normal da vida.
 
Segundo Swami Venkatesanda (Venkatesananda, 1991) a mente representa uma sequência de pensamentos. Tanto a mente quanto o prana são aspectos de um mesmo fenômeno: o prana responde ao princípio do movimento e a mente ao princípio da inteligência. Ao respirar mais lentamente os pensamentos também diminuem seu ritmo. “O movimento do pensamento na mente surge do movimento do prana; e o movimento do prana surge em função do movimento do pensamento na consciência. Eles formam assim um ciclo de dependência mutua” (Venkatesananda, 1991). Frequentemente, a mente é confundida com a consciência, porém a mente pode ser definida como tudo aquilo de que a consciência tem notícia.
 
No século XII, estudiosos observaram que os seres humanos possuíam energia, e esta era capaz de causar interação entre indivíduos à distância, podendo uma pessoa exercer um efeito positivo ou negativo sobre outra com sua simples presença (Brennam, 2006). Outros fenômenos de energia universal foram observados no século XIX, onde objetos animados e inanimados podiam ser carregados com um fluido universal, e que os corpos materiais podiam exercer influência uns sobre os outros à distância, o que subentendia a existência de um campo tipo um campo eletromagnético. Esse fluido universal impregnaria toda a natureza e não seria uma matéria corpórea e condensável, mas um espirito vital puro, que seria capaz de penetrar em todos os corpos.
 
Os pesquisadores desse campo de energia universal afirmam que esse campo é o oposto da entropia, tendo um feito organizador obre a matéria. Quaisquer mudanças que ocorram no mundo material são precedidas por mudanças nesse campo (Brennam, 2006).
 
Já no século XX, um médico psiquiatra e colega de Freud, Dr. Wilhelm Reich, demonstrou interesse pela energia universal, a que denominou orgone. Em seus estudos Dr. Reich pesquisou a relação entre os distúrbios do fluxo dessa energia pelo corpo e as doenças psicológicas, desenvolvendo uma modalidade de psicoterapia, onde as técnicas freudianas eram usadas para descobrir o inconsciente em conjunto com técnicas físicas. Essa integração entre as técnicas freudianas e físicas objetivava liberar os bloqueios para o fluxo natural de energia do orgone no corpo o paciente. Uma vez liberados os bloqueios, Reich poderia clarear os estados mentais e emocionais negativos (Lowen, 1982).
 
O conceito de prana também está associado com a mente.
 
Assim, além do nível físico, o prana também atua no nível mental, influenciando e sofrendo influencia da mente.
 
Um abraço,
 
Renata Lima
 

Renata Lima
Instrutora de Ioga e estudiosa de vários segmentos da ciência e espiritialidade

Site: http://casadaponte.wixsite.com/sadhana

facebook: https://www.facebook.com/sadhanayogahs/

whatsapp: 21996949246

email: renatalcsadhana@gmail.com

endereço do estúdio: Estrada das Peróbas, 1022, Casa da Ponte – Araras

Petrópolis – RJ – CEP 25725-380

 

Este post foi lido 2191 vezes!

0 respostas

Deixe um comentário

Quer contribuir com seus comentários?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>