crencas-limitantes-1

O que é a crença?

Participei recentemente de várias conversas sobre espiritualidade e crenças e gostaria de compartilhar seus comentários.
 
A primeira pergunta que deve ser feita é o que é uma crença?
 
Uma crença é apenas algo que você diz para si mesmo repetidamente, até que, eventualmente, ela se torna parte de sua identidade, ela se torna parte de sua vida, ela se torna parte de seu modo de viver.
 
Pode não ter base real ou verdades dentro dela, na verdade, poderia ser um pacote de mentiras, mas se você disser isso com frequência suficiente para si mesmo, você acreditará que é a sua verdade.
 
Por favor, entenda que no princípio havia apenas a compreensão hebraica da religião, uma crença única, e hoje, cerca de 3000 anos depois, há 4200 religiões conhecidas no planeta, todas “acreditando” que a única religião verdadeira é a delas, contendo as únicas verdades.
 
Alguns deles até condenam os outros devido a sua arrogância e pensamento limitado.
 
Minha própria verdade espiritual disto é que, “Todas as estradas subindo a montanha, conduzem ao topo”, então não importa o que você acredite, elas são todos caminhos para Deus, e todos nós escolheremos nosso próprio caminho para chegar ao topo, e chegar ao nosso próprio entendimento de Deus.
 
Como um crente firme de que todas as coisas vivas estão conectadas, e que somos todos uma fonte de energia maior da qual todas as coisas foram criadas, pelo menos me conforta em minhas crenças, porque muitas das minhas crenças espirituais têm sido provadas por ciência, não por ficção ou narrativa.
 
A ciência pode provar que somos todos apenas uma enorme fonte de energia, todos nós contemos mais de 70 trilhões de células unidas por proteínas geradas a partir dessas células, e que cada célula contém 1,2 volts de eletricidade. Portanto, somos um pacote de energia de mais de 70 trilhões de volts de eletricidade, com todas essas células trabalhando em harmonia, operadas por nossa mente subconsciente, nosso supercomputador.
 
Todas as células do Universo que compõem o Universo também estão conectadas por essa energia (e não se esqueça de que nosso universo é apenas um dos milhões de universos), todos agindo e reagindo para apoiar tudo o que é, para que continue e se expanda.
 
Como somos todos compostos de energia, e outra coisa comprovada é que a energia não pode morrer, só pode transmutar, me dá uma base razoável para acreditar que vivemos, muito tempo depois que esse corpo humano falha. A energia também é inteligente e tem memória, mais uma vez comprovada pela ciência. Portanto, a possibilidade de comunicação entre a forma humana viva e a forma humana falecida também pode ser razoavelmente aceita como fatual.
 
Isso me leva ao próximo ponto levantado nessas discussões, “como sabemos que o que achamos que ouvimos em nossas cabeças é a comunicação com essas fontes externas de energia, ou é apenas uma invenção da nossa imaginação, ou mesmo um pensamento positivo?” a resposta verdadeira para isso é que não sabemos! é puramente sua crença pessoal.
 
Tudo o que sei é que a nossa fonte de energia interna está em constante comunicação com todas as fontes externas de energia e, portanto, a comunicação é totalmente aceitável.
 
Diferentes energias operam em frequências e vibrações diferentes e no que uma pessoa pode se identificar ou se comunicar, outra não, e nós chamamos isso de alinhamento. Quando as energias estão alinhadas ou operando na mesma frequência, a comunicação é mais do que provável. Chamamos essas energias ex-humanas externas de “Espíritos”, e a base de ser espiritualista é que você acredita que a comunicação com o espírito é possível.
 
Agora, para outro ponto discutido, foi como sabemos em que acreditar? E esta é uma grande questão.
 
A única resposta que posso lhe dar é que você só deve acreditar naquilo que está em alinhamento com a sua vibração, o que parece certo para você.
 
Assim como as religiões se expandiram, também os diversos caminhos do espiritismo, particularmente nos últimos 50 anos e através da invenção da internet. Se você for ao You Tube, encontrará muitas formas diferentes de espiritualismo, do fundamentado ao bizarro, e do acreditável ao inacreditável. Haverá pessoas com uma teoria tentando negar outra teoria.
 
Há místicos, gurus, monges, líderes espirituais, palestrantes motivacionais, soundhealers, cristaloterapeutas, hipnoterapeutas, psicólogos, professores de yoga, professores de meditação, etc., cada um comandando seus próprios seguidores, e cada um falando suas próprias verdades.
 
Ser espiritualista não significa que você tenha que aceitar todos esses diferentes sistemas de crenças, dessa forma você apenas precisa aprender o discernimento. Só porque está na internet não torna isso verdade, não torna fatual.
 
Todos e cada um desses caminhos espirituais terão alguma verdade dentro dele que foi elaborado em horas extras, às vezes extirpada de toda proporção de sua fonte original, assim como algumas religiões.
 
Acrescente a isso, o excesso de comercialismo da espiritualidade que a internet trouxe, meu único conselho para você, é olhar, examinar e questionar sua autenticidade.
 
Tire dela aquilo que ressoa em você, aquilo que se sente confortável sendo parte de seu sistema de crenças e de suas verdades em andamento. Você não tem que justificar suas verdades e crenças para ninguém além de si mesmo.
 
O fato é que, se todo ser humano pudesse aceitar o direito de cada um às nossas próprias crenças, o mundo seria um lugar melhor, infelizmente, o Ego parece sempre agir com humanos querendo ser melhores que seus vizinhos e aparentemente saber mais do que eles.
 
Eu reconheço minhas verdades e estou disposto a compartilhá-las, eu não ensino nada a ninguém, embora, esperançosamente, eu possa abrir seus olhos levando você a um lugar de aprendizado e deixar você descobrir por si mesmo suas próprias verdades daquele lugar.
 
Christopher A. Claxton
 
Fonte: https://www.spiritualunite.com — Laudi Fagundes e Marco Iorio Júnior — Tradutora e Editor exclusivos do Trabalhadores da Luz

Este post foi lido 494 vezes!

0 respostas

Deixe um comentário

Quer contribuir com seus comentários?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>