Os Limites Definem O Seu Ponto De Vista Sagrado

MENSAGEM DOS ANJOS

Canalizado por: Ann Albers

14.06.2014

O cacto coloca limites para aqueles que o privariam da vida, mas acolhe aqueles que se abrigam gentilmente em seu ser.

Cada um de vocês é uma bela parte da criação. Cada um de vocês mantém em seu próprio ser, em sua mente e emoções, e até em seu DNA, o potencial de ser alguém que vocês escolhem ser, em toda a criação. No entanto, antes de virem à Terra, vocês selecionam vários traços que irão incorporar e aceitar – a cor da pele, a cor dos olhos, cabelo, tamanho, forma, estrutura emocional, pontos de vista mental, dados a vocês através dos pais, da sociedade, etc. Estes serão os seus “conteúdos” da alma, enquanto estiverem na Terra, até que, finalmente, vocês compreendam que não são os conteúdos, mas sim, algo muito mais.

É importante que honrem estes conteúdos pelas funções que eles servem. Amem o seu corpo como ele é agora, ainda que queiram mudá-lo mais tarde. Ele lhes está ensinando a se amarem mais profundamente. Honrem as suas próprias emoções, pois elas os guiam a uma verdade mais profunda sobre o que é que vocês desejam experienciar a qualquer momento. Elas são mensagens de sua alma. Compreendam as suas ideologias, porque elas lhes permitem explorar vários aspectos seus, enquanto permitem que explorem as dos outros também.

Estes conteúdos – a mente, corpo, emoções – são muitas vezes, chamados de “ego” e o “ego” parece ter uma reputação muito ruim em suas mentes humanas. Na realidade, o “ego” é simplesmente um conteúdo para a alma, um pequeno instrumento que limita a sua experiência para que vocês possam, em certo sentido, associarem-se em determinadas experiências na Terra. O “ego” não é nem bom e nem ruim. Ele define o seu ponto de vista sagrado nesta vida – quais aspectos do infinito que vocês desejam explorar.

Os problemas ocorrem quando vocês começam a acreditar que o seu “ego”, é o único conteúdo para a alma – quando vocês esperam que outros pareçam como vocês acham que eles deveriam, sintam como vocês acham que eles deveriam, e acreditem como vocês acreditam que eles deveriam. Isto é como um copo de água que diz ao jarro: “Você deveria ser um copo como eu!” Ou o rio que diz ao oceano: “Por que você é tão amplo? Você deveria correr por um canal como eu!” Ou o oceano dizendo ao rio: ”Por que você fica tão confinado? Relaxe! Espalhe-se! Deixe ir.”

Sem dúvida, compreendam quem vocês são e o que desejam ser a qualquer momento. Tenham certeza de quem são e do que querem em suas vidas e não se justifiquem pelo seu próprio ponto de vista sagrado. No entanto, permitam que outros os tenham também, pois os seus corpos, suas crenças e sentimentos definem as suas experiências aqui na Terra. Compartilhem as suas, é claro, mas tentem permitir que os outros o façam também. Quando vocês compreenderem o seu próprio ponto de vista sagrado, vocês poderão, sem desculpas, aproximarem-se daqueles com quem vocês ressoam e se distanciarem amavelmente daqueles com quem não têm ressonância. Vocês podem permitir que outros que respeitam a sua própria marca especial de luz se aproximem, e podem gentil e firmemente criar limites para aqueles que não os respeitam.

Embora cada um de vocês seja parte de um grande amor, vocês optam por experienciar este amor de diferentes formas durante uma existência, e em diferentes momentos em sua vida. Permitam-se esta liberdade. Permitam aos outros o mesmo. E ao assim fazerem, vocês concedem ao mundo uma profunda e duradoura paz.

Deus os abençoe! Nós os amamos muito.

Os Anjos

Tradução: Regina Drumond – reginamadrumond@yahoo.com.br

Este post foi lido 990 vezes!

0 respostas

Deixe um comentário

Quer contribuir com seus comentários?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>